Grupo militante do Iraque ameaça continuar a atacar forças dos EUA até sua retirada do país

© AP Photo / Ali Abdul HassanSoldados dos EUA ficam de guarda durante a cerimônia de entrega do aeródromo Qayyarah às forças de segurança iraquianas no sul de Mossul, Iraque
Soldados dos EUA ficam de guarda durante a cerimônia de entrega do aeródromo Qayyarah às forças de segurança iraquianas no sul de Mossul, Iraque - Sputnik Brasil, 1920, 02.04.2021
Nos siga noTelegram
Qais al-Khazali, líder de um partido político e de um grupo militante iraquiano, advertiu forças dos EUA no Iraque que os ataques realizados pelo grupo paramilitar continuarão até que as tropas norte-americanas se retirem do território do país.

A declaração do líder de partido político ocorre enquanto as forças dos EUA, que ainda permanecem no país, continuam sendo alvos de ataques aéreos realizados por grupos militantes locais exigindo a sua saída.

"Não há lugar para as bases militares americanas nem em Ain al-Assad nem em al-Harir. Esta é a decisão e promessa dos homens da resistência", afirmou Qais al-Khazali.

Alguns dos ataques deixaram várias pessoas feridas e até mortas entre empreiteiros e militares dos EUA. Washington afirma que esses ataques são supostamente conduzidos por grupos apoiados pelo Irã.

Atualmente, com a chegada ao poder da administração Biden, os EUA cessaram a retirada total de suas forças ordenando uma revisão completa dos contingentes norte-americanos implantados no exterior. Todos as realocações e retiradas das forças dos EUA foram suspensas para o período da revisão.

© AP Photo / Qassim Abdul-ZahraSoldados dos EUA em meio a danos no local de bombardeio iraniano na base aérea de Ain Al-Asad, em Anbar, Iraque, 13 de janeiro de 2020
Grupo militante do Iraque ameaça continuar a atacar forças dos EUA até sua retirada do país - Sputnik Brasil, 1920, 02.04.2021
Soldados dos EUA em meio a danos no local de bombardeio iraniano na base aérea de Ain Al-Asad, em Anbar, Iraque, 13 de janeiro de 2020

Nos últimos anos, tropas norte-americanas e funcionários diplomáticos têm sido alvos de inúmeros bombardeios.

Pouco depois do assassinato do major-general iraniano, Qassem Soleimani, em janeiro de 2020, o Parlamento do Iraque emitiu uma resolução exigindo a retirada das forças militares de Washington.

Em março de 2020, a administração Trump iniciou o processo de retirada, mas parece que, agora, a administração Biden está tentando travar esse processo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала