No limite: queremos reatar relações com Ocidente, mas não vamos bater à porta fechada, diz Lavrov

© Sputnik / Assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores da RússiaMinistro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov durante reunião em Moscou
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov durante reunião em Moscou  - Sputnik Brasil, 1920, 01.04.2021
Nos siga noTelegram
O conflito entre o Ocidente e a Rússia chegou ao limite, contudo há esperança de que todos entendam os riscos desta situação, afirmou o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

Ao ser questionado se ele já esteve mais inquieto do que atualmente, Lavrov afirmou que "sim e não".

"Por um lado, a confrontação chegou ao limite. Por outro lado, no fundo há a esperança de que todos os envolvidos sejam adultos e entendam os riscos ligados à escalada de tensões", afirmou o chanceler russo.

Para Lavrov, os colegas do Ocidente tornaram comum o uso da palavra "guerra" na diplomacia internacional.

A "guerra híbrida desatada pela Rússia" é um termo agora muito popular do que é considerado pelo Ocidente como o principal evento do cenário internacional. Espero que a prudência prevaleça, ressaltou.

O chanceler também observou que a Rússia está pronta para reatar as relações com a União Europeia, contudo, o país não vai bater à porta fechada.

"Nós [a Rússia] estaremos sempre prontos para reviver nossas relações [com a União Europeia], para que renasçam praticamente das cinzas, mas para isso precisamos entender no que a União Europeia está interessada. Não bateremos a uma porta fechada", afirmou o ministro russo.

"Assim que estejam prontos, nós nos sentaremos, discutiremos e buscaremos um equilíbrio de interesses", enfatizou.

Com relação às reivindicações europeias contra Moscou, Lavrov afirmou que o país está tentando discuti-las com os europeus.

Contudo, o ministro acredita que na UE não querem considerar este esforço em sua política prática, assumindo a russofobia e destruindo todos os mecanismos que foram criados há muitos anos.

No dia 30 de março, o presidente russo, Vladimir Putin, disse à chanceler alemã Angela Merkel e ao presidente francês Emmanuel Macron que a Rússia está pronta para restaurar a interação normal com a União Europeia, se houver interesse nisso.

As relações entre Moscou e a União Europeia sofreram uma piora recentemente depois que o bloco europeu sancionou uma série de autoridades jurídicas russas por conta da situação do opositor russo Aleksei Navalny.

Mesmo antes do anúncio oficial das sanções, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que as relações com a UE estavam em um ponto baixo. O alto representante da UE para as Relações Exteriores, Josep Borrell, por sua vez, descreveu a relação bilateral como "paralisada", durante sua visita a Moscou no início de fevereiro.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала