Borrell acusa Rússia de comportamento 'agressivo' por expulsão de diplomatas europeus

© AP Photo / Kenzo Tribouillard / Pool PhotoChefe da Política Externa da União Europeia, Josep Borrell, durante coletiva de imprensa em Bruxelas
Chefe da Política Externa da União Europeia, Josep Borrell, durante coletiva de imprensa em Bruxelas - Sputnik Brasil, 1920, 01.04.2021
Nos siga noTelegram
O chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, qualificou como agressiva a decisão de Moscou de expulsar três diplomatas europeus.

Borrell visitou a capital russa no início de fevereiro. Durante a visita, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia declarou diplomatas da Suécia, Polônia e Alemanha "personae non grata" por terem participado de protestos sem autorização das autoridades russas. O chanceler russo, Sergei Lavrov, ressaltou que a expulsão não estava ligada à visita do chefe da diplomacia europeia.

Na quarta-feira (31), em entrevista ao canal de televisão France 24, Borrell contou que "o objetivo [de minha viagem] era testar a atitude da Rússia com a União Europeia, e a resposta foi clara. A Rússia escolheu agressão ao expulsar diplomatas europeus durante a [minha] visita, o que contradiz todo o comportamento diplomático".

Além disso, Borrell afirmou que o diálogo entre a Rússia e a União Europeia está "em um ponto morto".

Os protestos não autorizados aconteceram em 23 de janeiro de 2021 em várias cidades da Rússia e continuaram em 31 de janeiro, apesar de múltiplos avisos das autoridades, incluindo sobre ameaças de infecção pelo novo coronavírus. Além disso, as manifestações ocorreram ainda em 2 de fevereiro durante e após sessão de tribunal de Moscou, que ocasionou na prisão do opositor russo Aleksei Navalny.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала