Venezuela insta Reino Unido a 'deixar de interferir' nos assuntos internos do país

© REUTERS / Manaure QuinteroJorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela, ao lado de uma bandeira venezuelana na sede do respectivo ministério em Caracas, Venezuela, 24 de fevereiro de 2021
Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela, ao lado de uma bandeira venezuelana na sede do respectivo ministério em Caracas, Venezuela, 24 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 06.03.2021
Nos siga noTelegram
O chanceler venezuelano respondeu a um tweet de Londres, que se alinhou com a posição da União Europeia (UE) sobre a expulsão da chefe da delegação do bloco comunitário.

Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela, disse na sexta-feira (5) a Londres para respeitar a Carta das Nações Unidas e não se intrometer na expulsão de Isabel Brilhante Pedrosa, chefe da delegação diplomática da União Europeia (UE) em Caracas.

O Reino Unido deve respeitar a Carta das Nações Unidas e deixar de interferir nos assuntos internos venezuelanos.

Declaração do Reino Unido sobre a expulsão da chefe da delegação da UE na Venezuela

O tweet vem em resposta a uma declaração de um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores britânico, que criticou a expulsão da chefe da delegação da UE.

Como resposta a sanções impostas pelo bloco comunitário a 19 funcionários venezuelanos, relacionadas às eleições nacionais de dezembro de 2020, Caracas declarou Isabel Brilhante Pedrosa como pessoa non grata em 24 de fevereiro e a expulsou do país.

A UE, por sua vez, declarou em 25 de fevereiro como pessoa non grata e expulsou Claudia Salerno, chefe da missão diplomática da Venezuela.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала