Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Contraposição entre Rússia e EUA no Ártico se intensifica, diz Xinhua

© Sputnik / Valery Melnikov / Abrir o banco de imagensExercícios de uma unidade russa para operações especiais da república da Chechênia perto do Polo Norte (foto de arquivo)
Exercícios de uma unidade russa para operações especiais da república da Chechênia perto do  Polo Norte (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 05.03.2021
Nos siga no
Tendo em vista o aumento das atividades dos EUA no Ártico e as medidas defensivas da Rússia na região, a Xinhua ressaltou fatos que mostram a crescente contraposição entre os dois países.

Recentemente, o Ministério da Defesa da Rússia confirmou que, a partir de 1º de janeiro de 2021, a Frota do Norte se tornou uma unidade de administração militar autônoma, passando a ser o "quinto distrito militar" além dos distritos Oriental, Ocidental, Central e do Sul.

Analisando os fatos, a agência de notícias chinesa Xinhua considera a notícia um dos fatores de aumento da contraposição entre Moscou e Washington no Ártico.

Por sua vez, o comandante da Frota do Norte, almirante Aleksandr Moiseev, comunicou que em 2021 a força executará diferentes missões, no quadro de suas competências, por meio da formação de unidades de combate e envio de navios de guerra e aeronaves para operações de patrulhamento.

Além disso, o 5° Exército da Força Aérea e Defesa Antiaérea da Rússia, pertencente à Frota do Norte, abriu o aeródromo Rogachevo no sul do arquipélago de Novaya Zemlya. Também o Distrito Militar Oriental expandiu o número de sua guarnição no Ártico.

Em fevereiro deste ano, o regimento de defesa da costa foi deslocado para a região autônoma de Chukotka, se tornando em uma divisão de defesa da costa. À área de operação da divisão foram incorporados as zonas desde a Rota Marítima do Norte até a ilha de Vrangel.

De acordo com o serviço de imprensa do Distrito Militar Oriental russo, a expansão da divisão de defesa costeira permitirá eficazmente realizar incursões repentinas contra o inimigo, aumentando as possibilidades de missões de inteligência e monitoramento na Rota Marítima do Norte.

Também é esperado que os militares russos instalem em Novaya Zemlya plataformas de lançamento de mísseis de cruzeiro de propulsão nuclear para futuros testes de armas.

Para além isso, o 45° Exército da Força Aérea e Defesa Antiaérea da Frota do Norte conduz todos os tipos de exercícios navais na região do Ártico, inclusive com sistemas antiaéreos S-400.

Por sua vez, os EUA, nos últimos anos, também tomaram diversas medidas de aumento dos meios militares na região.

Ainda em fevereiro, a agência de notícias Associated Press publicou a fala do secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, na qual ele disse sobre o Ártico:

"Isto está se tornando rapidamente em uma região de competição geopolítica, e eu tenho sérias preocupações sobre a construção militar russa e o [seu] comportamento agressivo no Ártico."

Ao mesmo tempo, os militares norte-americanos estão desenvolvendo o que chamam de uma "brigada capaz de agir no Ártico", o que faz parte de um aumento do foco do Pentágono na região.

Da mesma forma, a Força Aérea dos EUA enviou recentemente pela primeira vez bombardeiros B-1 para a Noruega, país-membro da OTAN e também vizinho da Rússia.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала