Vacina indiana Covaxin tem eficácia de 81%, segundo dados preliminares

© REUTERS / Adnan AbidiUm homem recebe vacina contra a COVID-19 da Bharat Biotech chamada Covaxin, em um centro de vacinação na Índia, 13 de fevereiro de 2021
Um homem recebe vacina contra a COVID-19 da Bharat Biotech chamada Covaxin, em um centro de vacinação na Índia, 13 de fevereiro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 03.03.2021
Nos siga noTelegram
A primeira vacina da Índia contra o coronavírus, a Covaxin, demonstrou eficácia clínica provisória de 81% em testes da fase três. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (3) pela empresa desenvolvedora da vacina, a Bharat Biotec.

Os estudos da fase três do imunizante envolveram participantes com idades entre 18 e 98 anos, incluindo 2.433 com mais de 60 anos e 4.500 com comorbidades.

"Dados de 25.800 participantes, [que] receberam vacina ou placebo em uma proporção de um para um, mostraram que a vacina candidata foi bem tolerada. A Covaxin demonstrou eficácia provisória de 81% na prevenção da COVID-19 naqueles sem infecção prévia após a segunda dose", diz o comunicado.

A empresa indiana informou também que a vacina Covaxin demonstrou eficácia significativa contra a variante do novo coronavírus identificada no Reino Unido.

Perspectivas para o Brasil

Na última segunda-feira (1º), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizou uma inspeção na fábrica da empresa indiana Bharat Biotech para verificar os requisitos técnicos das boas práticas de fabricação do imunizante. 

No final de fevereiro, o governo federal anunciou a compra de 20 milhões de doses da vacina Covaxin. A empresa indiana ainda aguarda autorização da Anvisa para realizar estudos da fase três no Brasil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала