Por telefone, premiê da Itália cobra mais rapidez da Comissão Europeia na aquisição de vacinas

© Foto / Presidência do Conselho dos Ministros da ItáliaO primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, fala por telefone com Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia
O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, fala por telefone com Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia - Sputnik Brasil, 1920, 03.03.2021
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, disse nesta quarta-feira (3) à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que o continente europeu precisa de mais rapidez na aquisição de vacinas contra a COVID-19.

Falando por telefone com von der Leyen, Draghi enfatizou "o objetivo prioritário de uma resposta de saúde europeia mais rápida à COVID-19, especialmente em vacinas", informou a Presidência do Conselho dos Ministros da Itália.

Por sua vez, a presidente da Comissão Europeia escreveu em um tweet que está "feliz em falar com o primeiro-ministro Draghi esta noite".

Fico feliz em falar com o primeiro-ministro Draghi esta noite. Discutimos a cooperação na produção e distribuição de vacinas. Estamos ansiosos para a Cúpula de Saúde Global do G20 em maio. E falamos sobre o trabalho preparatório no plano de recuperação sob a #PróximaGeraçãoUE.

A Comissão da União Europeia foi criticada pelos Estados-membros do bloco por causa dos atrasos na compra de vacinas. Apesar do ritmo de vacinação abaixo do esperado, von der Leyen disse que a meta da UE de vacinar quase três quartos dos adultos até o final do verão europeu "é algo com que estamos confiantes".

A Itália, a terceira maior economia da zona do euro, deve receber mais de 200 bilhões de euros [R$ 1,3 trilhão] em ajuda da UE após a queda econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. O país deve apresentar seus planos de gastos a Bruxelas até o dia 30 de abril.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала