- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Vacinação será retomada no Rio, mas só há doses para mais 3 dias

© REUTERS / Ricardo MoraesEnfermeira aplica dose da CoronaVac, vacina contra a COVID-19, em idoso em São Gonçalo, no Rio de Janeiro
Enfermeira aplica dose da CoronaVac, vacina contra a COVID-19, em idoso em São Gonçalo, no Rio de Janeiro - Sputnik Brasil, 1920, 24.02.2021
Nos siga noTelegram
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou nesta quarta-feira (24) que a vacinação na cidade será retomada a partir de quinta-feira (25). 

A aplicação da segunda dose da vacina contra a COVID-19 tinha sido interrompida devido à falta de imunizantes disponíveis. A campanha vai ser reiniciada do ponto em que havia parado, com a aplicação de doses em idosos de 82 anos. 

Em 15 de fevereiro, Paes afirmou que a vacinação teria que ser paralisada no Rio devido à falta de estoque. O processo poderá ser retomado agora com a chegada de dois milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Além disso, o Instituto Butantan iniciou entrega de novo lote da CoronaVac ao Ministério da Saúde. As doses serão distribuídas aos estados e municípios brasileiros. 

Doses dão para mais 3 dias

No entanto, até o momento, só há vacinas disponíveis para mais três dias de imunização na cidade do Rio de Janeiro. Na sexta-feira (26), será a vez dos idosos com 81 anos receberem as doses. No sábado (27), os idosos de 80 anos serão vacinados. Não há calendário divulgado após essa data. 

A orientação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, é para que os novos lotes entregues sejam usados inteiramente na aplicação da primeira dose. Eduardo Paes, no entanto, afirmou que a medida seria discutida pelo comitê técnico do município. 

O prefeito disse que, se houver um fluxo normal de entrega das vacinas, não há porque segurar uma parte para a aplicação da segunda dose. 

"Acho que se Butantan e Fiocruz regularizarem a produção, a gente vai embora. Se Deus quiser, no final de março a situação estará melhor", disse Paes, segundo o jornal O Globo.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала