Governador sírio revela 'roubo diário' de 140 mil barris de petróleo pelas FDS com ajuda dos EUA

© AP Photo / Khalid MohammedBandeira dos EUA astiada na fronteira entre Iraque e Síria, em Feeshkhabour (foto de arquivo)
Bandeira dos EUA astiada na fronteira entre Iraque e Síria, em Feeshkhabour (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 23.02.2021
Nos siga noTelegram
Há relatos de militantes das Forças Democráticas da Síria (FDS) estarem roubando diariamente 140 barris de petróleo bruto de campos petrolíferos da província síria de Al-Hasakah, no nordeste sírio.

Ghassan Halim Khalil, governador da província de Al-Hasakah, anunciou em entrevista ao jornal libanês Al-Akhbar no sábado (20) que petróleo sírio está sendo roubado por militantes das FDS, com participação e apoio das forças norte-americanas enviadas para a região, segundo o Tehran Times.

O governador apontou que a inteligência coletada e recebida mostrou que os militantes em causa estão utilizando caminhões-tanque da área de Taramish para roubar petróleo sírio saindo rumo ao Iraque. Khalil também notou que muitos desses caminhões estão atravessando uma passagem ilegal na zona rural iraquiana de Mahmudiyah, adicionando que os militantes das FDS disponibilizam petróleo às suas regiões controladas na Síria.

Khalil chegou ainda a revelar que as forças dos EUA ordenaram aos militantes das FDS para não deixarem que as áreas controladas por Damasco recebessem petróleo.

O roubo de petróleo sírio pelos EUA foi pela primeira vez confirmado em uma sessão no Senado dos EUA entre a senadora republicana do estado da Carolina do Sul, Lindsey Graham, e o então secretário de Estado, Mike Pompeo, em julho de 2020.

© AP Photo / Baderkhan AhmadEUA patrulham campos petrolíferos sírios no leste da Síria
Governador sírio revela 'roubo diário' de 140 mil barris de petróleo pelas FDS com ajuda dos EUA - Sputnik Brasil, 1920, 23.02.2021
EUA patrulham campos petrolíferos sírios no leste da Síria
Durante seu testemunho ao Comitê das Relações Exteriores, Pompeo confirmou que uma empresa americana estaria trabalhando no nordeste da Síria, que é uma área controlada pelas FDS em aliança com as forças curdas contra o governo de Damasco.

Na época, o governo sírio denunciou fortemente o acordo que permitiria o roubo de recursos naturais sírios, incluindo petróleo e gás natural, em troca de publicidade e apoio à administração do ex-presidente republicano Donald Trump.

Por sua vez, o Pentágono afirmou que tal acordo teria tido o objetivo de "proteger" os campos de exploração petrolífera e suas instalações de possíveis ataques vindos dos terroristas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países), ao mesmo tempo que Trump afirmou que os EUA estariam perseguindo seus interesses econômicos ao deterem controle dos campos de petróleo.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала