Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Cientistas nomeiam mais uma vitamina cujo déficit é ligado à forma grave da COVID-19

© Foto / Pixabay / geraltSARS-CoV-2 (imagem referencial)
SARS-CoV-2 (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 04.02.2021
Nos siga no
Cientistas revelaram a ligação entre a forma grave da COVID-19 em pacientes com escassez de outra vitamina, além da vitamina D.

Especialistas da Universidade de Medicina em Ancara (Turquia) revelaram a importância da vitamina A no percurso da doença. Os resultados do estudo foram publicados no portal medRxiv.

Os cientistas analisaram as amostras de sangue de um grupo de pessoas saudáveis e de pacientes infectados pelo SARS-CoV-2 que se encontravam na unidade de terapia intensiva em estado gravíssimo. Revelou-se que os infectados tinham concentração baixa do retinol, ou seja, da forma biodisponível da vitamina A, mesmo nos casos de tratamento com medicamentos que impedem sua eliminação do organismo.

Segundo pesquisadores, a vitamina A desempenha um papel importante no combate à COVID-19, uma vez que é necessária para o organismo humano sintetizar interferons do tipo I, isto é, moléculas de proteínas antivírus capazes de desacelerar a reprodução do SARS-CoV-2.

Os cientistas chegaram à conclusão que as falhas na transmissão de sinais de retinoides, causadas pelo nível baixo da vitamina A, podem ser a principal disfunção patogénica que leva à forma grave da COVID-19.

Recentemente, pesquisadores britânicos revelaram a relação entre vitamina D e gravidade da COVID-19, afirmando que deficiência desta vitamina é um dos fatores da gravidade do coronavírus.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала