Austrália continuará operando no mar do Sul da China após aviso de Pequim sobre Taiwan

© Foto / Marinha dos EUA / MC3 Maria G. LlanosO destróier de mísseis guiados USS William P. Lawrence (DDG 110) e o Navio-Escola (NE) Brasil (U27) conduziram um exercício de passagem (PASSEX) no mar do Caribe
O destróier de mísseis guiados USS William P. Lawrence (DDG 110) e o Navio-Escola (NE) Brasil (U27) conduziram um exercício de passagem (PASSEX) no mar do Caribe - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Navios e aeronaves militares da Austrália continuarão patrulhando o mar do Sul da China em meio a avisos de Pequim que uma declaração de independência de Taiwan "significaria guerra".

O governo australiano está acompanhando de perto a evolução da situação na região, após as autoridades de Taiwan terem relatado que vários caças e bombardeiros das Forças Armadas da China haviam sido detectados em sua zona de identificação de defesa aérea e a advertência de Pequim à ilha que estaria "brincando com fogo".

"Os navios e aviões australianos continuarão exercendo os direitos à liberdade de navegação e sobrevoo nos termos do direito internacional, incluindo no mar do Sul da China, e apoiamos que outros façam o mesmo", cita The Guardian um porta-voz do Departamento de Defesa da Austrália.

O comentário da entidade veio em resposta a perguntas sobre a chegada de um grupo de porta-aviões dos EUA a essas águas disputadas, se a nova administração Biden solicitou que a Austrália se juntasse às forças americanas no mar do Sul da China ou se Canberra realizaria em breve seus próprios exercícios.

© Foto / Twitter / U.S. NavyCaça decola do porta-aviões USS Ronald Reagan durante exercícios no mar do Sul da China
Austrália continuará operando no mar do Sul da China após aviso de Pequim sobre Taiwan - Sputnik Brasil
Caça decola do porta-aviões USS Ronald Reagan durante exercícios no mar do Sul da China

Enquanto a Austrália conduz operações regulares junto com os EUA e outros parceiros, seu governo mantém a posição de não comentar os detalhes específicos das operações da Força de Defesa australiana.

No passado sábado (23), o porta-aviões USS Theodore Roosevelt, acompanhado por outros três navios de guerra, entrou nas águas do mar do Sul da China, cuja maior parte é reivindicada por Pequim.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала