Oceanos vazios: populações de tubarões despencaram mais de 70% no último meio século

Nos siga noTelegram
Cientistas sabem há décadas que espécies de tubarões estão diminuindo, mas um novo estudo com base em 57 conjuntos de dados globais ressalta o quão drasticamente as populações entraram em colapso no último meio século.

Entre 1970 e 2018, a sobrepesca causou o desaparecimento de mais de 70% dos exemplares de algumas espécies de tubarões e raias, um "enorme buraco" na vida dos oceanos de consequências desconhecidas, alerta um estudo publicado na quarta-feira (27) na revista Nature.

"É um declínio pior do que o da maioria dos grandes mamíferos terrestres e semelhante ou igual ao da baleia-azul", afirmou Nicholas Dulvy, coautor do estudo à agência AFP.

Para as 18 espécies para as quais há mais dados disponíveis, os cientistas estimam que suas respectivas populações tenham caído mais de 70% desde 1970. O declínio é especialmente acentuado em espécies como o tubarão-martelo ou a arraia-manta. Já o tubarão galha-branca-oceânico, por exemplo, está à beira da extinção. Em 60 anos, sua população caiu 98%.

CC BY-SA 2.0 / Guillaume Baviere / Kastrup / Tubarão-martelo (imagem de referência)
Oceanos vazios: populações de tubarões despencaram mais de 70% no último meio século - Sputnik Brasil
Tubarão-martelo (imagem de referência)
"Os últimos 50 anos foram bastante devastadores para as populações globais de tubarões […]. Em termos de tempo, eles se reproduzem mais como mamíferos, e isso os tornam especialmente vulneráveis […]. Suas populações não podem se reabastecer tão rapidamente quanto muitos outros tipos de peixes", explica Nathan Pacoureau, principal autor do estudo, citado pelo portal Phys.org.

O número de navios pesqueiros navegando em mar aberto aumentou vertiginosamente desde a década de 1950, à medida que a potência do motor expandia o alcance dos navios. E embora as mudanças climáticas e a poluição também ponham em risco a sobrevivência dos tubarões, o aumento da pressão da pesca é a maior ameaça para todas as espécies de tubarões, relata a mídia.

"Quando você remove os principais predadores do oceano, isso afeta todas as partes da teia alimentar marinha […]. Os tubarões são como os leões, tigres e ursos do mundo oceânico e ajudam a manter o resto do ecossistema em equilíbrio", comenta Stuart Pimm, ecologista da Universidade Duke, que não participou do estudo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала