MRE russo: há muita gente nos EUA querendo travar guerra com Irã sob pretexto da ruptura do JCPOA

© Sputnik / Ministério das Relações Exteriores da Rússia / Abrir o banco de imagensReunião do ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, com seu homólogo iraniano Mohammad Javad Zarif, 26 de janeiro de 2021
Reunião do ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, com seu homólogo iraniano Mohammad Javad Zarif, 26 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, não descartou que nos Estados Unidos ainda há muita gente interessada em iniciar guerra contra o Irã sob o pretexto de ruptura do acordo nuclear com a nação persa.

"Tanto nos EUA – na administração Trump – como no exterior houve muita gente disposta a fazer com que a história da saída dos EUA do JCPOA [Plano de Ação Conjunto Global] fosse usada para provocar o Irã e, assim, começar outra guerra. Deste modo, não fazer com que a administração Trump fosse uma exclusão, em comparação com suas predecessoras", declarou o chanceler russo nesta terça-feira (26) após conversações com seu homólogo iraniano Mohammad Javad Zarif.

Além disso, Lavrov assegurou que a Rússia vai continuar com todos os esforços para que, em um futuro próximo, os EUA e o Irã voltem a cumprir o acordo.

"Nós estamos fazendo todo o possível para encontrar agora, aproveitando os anúncios de Joe Biden e seus colegas do interesse de voltar ao JCPOA, para que, nestas aspirações, todos juntos – com o Irã, com os europeus e a China, em um futuro próximo, achemos os caminhos certos a fim de que todos os participantes do JCPOA voltem a cumprir seus compromissos e, assim, readquiram na diplomacia internacional este grandioso cumprimento no âmbito da garantia de não proliferação de armas nucleares, e também saquem os trunfos dos que desejem exacerbar ao máximo e levar a situação a um estágio quente", anunciou Lavrov.

No que diz respeito às relações entre Moscou e Teerã, estas não dependerão dos "caprichos" dos EUA, que tencionam danificar a parceria entre os dois países através da imposição de sanções, ressaltou o ministro russo.

"Nossas relações estão sendo desenvolvidas, a partir dos interesses de ambas as nações, e construímos nossos planos, sem olharmos para nenhum lado terceiro", ressaltou Lavrov, que adicionou que alguns jogadores internacionais tentam limitar a cooperação russo-iraniana, usando formas ilegais e "abusando" de restrições unilaterais, que contradizem a lei internacional.

O JCPOA foi celebrado em 2015 pelo Reino Unido, Alemanha, China, Rússia, EUA, França e Irã, para o cancelamento das sanções contra nação persa em troca da restrição do programa nuclear iraniano. Porém, em maio de 2018, os EUA anunciaram a saída unilateral do acordo e a restauração das sanções contra Teerã.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала