- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Prefeito diz que sistema de saúde de Porto Velho está em colapso: 'Uma tragédia humanitária'

© Folhapress / Sandro PereiraParentes de pacientes internados em hospitais com COVID-19 fazem fila para recarregar cilindros de oxigênio na frente da empresa Nitron da Amazônia, no Distrito Industrial II de Manaus (AM)
Parentes de pacientes internados em hospitais com COVID-19 fazem fila para recarregar cilindros de oxigênio na frente da empresa Nitron da Amazônia, no Distrito Industrial II de Manaus (AM) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), declarou neste sábado (23) que a cidade enfrenta um agravamento da pandemia da COVID-19 e que o sistema de saúde da capital de Rondônia está em colapso.

A declaração foi dada durante uma coletiva de imprensa, conforme publicou o jornal O Estado de S.Paulo.

"Hoje o sistema de saúde de Porto Velho está em colapso", afirmou Chaves.

O prefeito fez um apelo para que as pessoas fiquem em casa e evitem aglomerações.

"Qualquer um aqui presente, se precisar de leito de internação, provavelmente não vai conseguir ser internado e, dependendo da gravidade, poderá sim, vir a óbito", alertou. "Se você está cumprindo a recomendação do governo, permaneça em casa e se proteja, porque é real a chance de você morrer de coronavírus em Porto Velho".

Segundo Chaves, a situação atualmente é pior que o registrado durante o pico da pandemia e a capital de Rondônia corre o risco de passar por uma situação como de Manaus, onde pacientes com COVID-19 morreram asfixiados por falta de oxigênio

"Hoje, todo mundo está acompanhando o que está acontecendo em Manaus. Estamos muito perto de viver aqui, na nossa cidade, de Porto Velho, e no nosso estado de Rondônia, uma tragédia humanitária", declarou.

De acordo com a gestão municipal, a cidade conta com 70 leitos de internação e 23 respiradores.

"Na primeira onda, não tivemos colapso. Conseguimos manter o sistema funcionando", comentou o prefeito.

Com população estimada de 539 mil habitantes, Porto Velho recebeu 18 mil doses de vacina contra a COVID-19, de acordo com a prefeitura.

"O governo [federal] perdeu o timing na questão da vacina. Chegamos muito atrasado", criticou Chaves.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала