Senado dos EUA confirma 1º general negro como chefe do Pentágono

© AFP 2022 / Paul J. RichardsCommander of US Central Command Gen. Lloyd Austin III conducts a media briefing on Operation Inherent Resolve, the international military effort against (IS) Islamic State group, on October 17, 2014
Commander of US Central Command Gen. Lloyd Austin III conducts a media briefing on Operation Inherent Resolve, the international military effort against (IS) Islamic State group, on October 17, 2014 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
General de quatro estrelas da reserva, Lloyd J. Austin, com formação em West Point, foi confirmado nesta sexta-feira (22) pelo Senado dos EUA o primeiro secretário negro de defesa do país.

O nome de Austin, que tem 67 anos, foi aprovado pelos senadores por 93 votos a favor e dois contrários. O general de quatro estrelas nomeado pelo novo presidente dos EUA, Joe Biden, passou para a reserva em 2016, após 41 anos no Exército, escreve a Associated Press.

Lloyd J. Austin foi o segundo membro oficialmente escolhido por Joe Biden para compor seu gabinete. Antes, Avril Haines foi confirmada na quarta-feira (20) como a primeira mulher a servir como diretora de inteligência nacional. Espera-se que Biden obtenha a aprovação para outros integrantes de sua equipe de segurança nacional nos próximos dias, incluindo Antony Blinken como secretário de Estado.

Ao nomear o general, Biden quer restaurar a estabilidade no topo do Pentágono, que passou por dois secretários de Defesa confirmados pelo Senado e quatro que ocuparam o cargo interinamente durante a administração de Donald Trump. Os únicos senadores que votaram contra Austin foram os republicanos Mike Lee, de Utah, e Josh Hawley, do Missouri.

É uma honra e um privilégio servir como 28º secretário de Defesa do nosso país e estou especialmente orgulhoso de ser o primeiro afro-americano a ocupar o cargo. Vamos ao trabalho.

Relação de Joe Biden com Lloyd Austin

Quando era vice-presidente dos EUA, na gestão de Barack Obama, Joe Biden trabalhou em estreita colaboração com o general para diminuir o envolvimento militar dos EUA no Iraque. Lloyd Austin era o principal comandante norte-americano em Bagdá. 

Em dezembro, ao anunciá-lo como seu candidato, Biden disse que o considerava "a pessoa de que precisamos neste momento", e que confia em Austin para garantir o controle civil dos militares. Os críticos da nomeação questionaram a sensatez de abrir uma exceção à lei contra um oficial militar recém-aposentado que servia como secretário de defesa, observando que a proibição foi posta em prática para evitar influência militar indevida em questões de segurança nacional.

Sabatinado por senadores, Austin prometeu combater a supremacia branca e o extremismo violento nas fileiras militares. Segundo ele, é preciso "livrar nossas fileiras de racistas". Ele também disse que levaria este problema para o lado pessoal.

© AP Photo / Khalid MohammedJoe Biden é visto com o general Lloyd Austin, principal comandante dos EUA no Iraque, em Bagdá, Iraque, em novembro de 2011
Senado dos EUA confirma 1º general negro como chefe do Pentágono - Sputnik Brasil
Joe Biden é visto com o general Lloyd Austin, principal comandante dos EUA no Iraque, em Bagdá, Iraque, em novembro de 2011

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала