Pfizer se compromete a fornecer 40 milhões de vacinas a países pobres e em desenvolvimento

© Folhapress / Allan CarvalhoUma seringa em alusão à vacina para o de combate ao Coronavírus (COVID-19), com uma representação do vírus ao fundo, fotografada nesta quarta-feira (15) na cidade do Rio de Janeiro.
Uma seringa em alusão à vacina para o de combate ao Coronavírus (COVID-19), com uma representação do vírus ao fundo, fotografada nesta quarta-feira (15) na cidade do Rio de Janeiro.  - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Pfizer se comprometeu a fornecer 40 milhões de doses de sua vacina contra a COVID-19 até o fim do ano para países pobres e em desenvolvimento.

O compromisso foi anunciado nesta sexta-feira (22) em uma coletiva de imprensa digital realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O acordo entre a Pfizer e a OMS é um impulso para o consórcio global de vacinas COVAX, que visa garantir a distribuição de vacinas para todos os países.

​"É por isso que estou feliz em anunciar que a COVAX assinou um acordo com a Pfizer/BioNTech para até 40 milhões de doses de sua vacina contra a COVID-19", @DrTedros #ACTOgether

No início desta semana, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, criticou as farmacêuticas por buscarem lucros com a pandemia e abastecerem principalmente os países ricos.

© REUTERS / Christopher Black/WHOO diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em reunião sobre a pandemia da COVID-19.
Pfizer se compromete a fornecer 40 milhões de vacinas a países pobres e em desenvolvimento - Sputnik Brasil
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em reunião sobre a pandemia da COVID-19.

Apesar da importância do acordo, os 40 milhões de doses – para uma vacina que exige duas aplicações por pessoa – são uma pequena fatia do que é necessário para a COVAX, que visa vacinar bilhões de pessoas em 92 países de baixa e média renda.

A Pfizer, sediada em Nova York, não havia se comprometido anteriormente a fornecer vacinas sem obter lucro durante a pandemia, como fizeram algumas rivais, como a AstraZeneca.

As doses previstas pela COVAX devem ser entregues ao longo de 2021, começando no final de março.

"Compartilhamos a missão da COVAX e temos orgulho de trabalhar juntos para que os países em desenvolvimento tenham o mesmo acesso que o resto do mundo, o que nos trará mais um passo para acabar com esta pandemia global", disse em comunicado o CEO da Pfizer, Albert Bourla, conforme publicado pela AP.

A Pfizer e a BioNTech disseram ainda que ajudarão os diversos sistemas nacionais de saúde a lidar com a vacina, que requer armazenamento em temperaturas baixíssimas.

Nos EUA, a Pfizer tem enviado as doses em contêineres especiais com gelo seco, mas ainda assim algumas injeções acabam descartadas por estarem fora da temperatura adequada.

A Pfizer disse que está aumentando sua produção de vacinas e espera ser capaz de entregar dois bilhões de doses ainda em 2021, meta superior à antiga previsão da empresa, de 1,3 bilhão de doses até o fim do ano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала