Nova cepa sul-africana do SARS-CoV-2 é mais contagiosa do que a original

CC BY 2.0 / NIAID / Micrografia eletrônica digitalmente colorida de uma célula apoptótica (verde) infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (amarelo)
Micrografia eletrônica digitalmente colorida de uma célula apoptótica (verde) infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (amarelo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nova cepa do coronavírus descoberta na África do Sul se revelou ser mais contagiosa, segundo o epidemiologista Salim Abdool Karim, citado pela Reuters.

Segundo o epidemiologista, os estudos comprovaram que a nova variante, nomeada 501Y.V2, se liga mais rápida e fortemente às células humanas. Karim notou que, em consequência, a contagiosidade da cepa sul-africana é cerca de 50% superior à das mutações anteriores.

Além disso, durante estudos com anticorpos de pacientes recuperados, percebeu-se que os anticorpos contra as mutações do vírus anteriores demonstram menor eficácia em relação à 501.V2.

No entanto, Karim ressaltou que ainda não existem provas sobre uma patogenicidade maior da cepa.

© Foto / Sai Li / Universidade de TsinghuaRepresentação artística sobreposta sobre uma imagem de diversos vírus SARS-CoV-2
Nova cepa sul-africana do SARS-CoV-2 é mais contagiosa do que a original - Sputnik Brasil
Representação artística sobreposta sobre uma imagem de diversos vírus SARS-CoV-2

A cepa 501Y.V2 foi identificada por cientistas sul-africanos no fim do ano passado, sendo considerada a causadora principal da segunda onda da COVID-19 na África do Sul, que atingiu novo pico de casos diários, ultrapassando 21 mil casos no início de janeiro.

Além da África do Sul, o Reino Unido e o Brasil declararam o surgimento de novas cepas do SARS-CoV-2 em seus países.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала