Argélia receberá 500 mil doses da vacina russa Sputnik V em janeiro

© REUTERS / Anton VaganovProdução da vacina Sputnik V em São Petersburgo, na Rússia
Produção da vacina Sputnik V em São Petersburgo, na Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Argélia espera receber cerca de 500 mil doses da vacina russa Sputnik V contra o coronavírus neste mês, disse Jamal Furar, porta-voz do Comitê de Monitoramento e Acompanhamento do Coronavírus do país africano.

Furar deu a declaração em entrevista veiculada pela rádio Chaine 2.

"Começaremos a vacinação da população logo após receber o primeiro lote da vacina [Sputnik V]. As 500.000 doses da vacina russa serão entregues à Argélia no decorrer deste mês", disse Furar.

De acordo com o porta-voz, as autoridades argelinas planejam vacinar entre 60% e 70% de toda a sua população, que é de cerca de 43 milhões de pessoas. Conforme os dados da Universidade Johns Hopkins, a Argélia tem 102.144 casos confirmados do novo coronavírus e 2.807 mortes causadas pela doença.

Há uma semana, no domingo (10), o Ministério da Indústria Farmacêutica da Argélia anunciou a aprovação emergencial do uso da vacina Sputnik V contra a COVID-19, desenvolvida pela Rússia. O país africano foi a primeira nação do continente a registrar a vacina russa. Outros países como Bielorrússia, Sérvia, Argentina, Venezuela, Paraguai e Bolívia também já aprovaram o uso da vacina.

© REUTERS / Maria Eugenia Cerruti/ArgentinaDoses da vacina Sputnik V contra coronavírus (COVID-19) são carregados em avião da Aerolineas Argentinas em aeroporto em Moscou
Argélia receberá 500 mil doses da vacina russa Sputnik V em janeiro - Sputnik Brasil
Doses da vacina Sputnik V contra coronavírus (COVID-19) são carregados em avião da Aerolineas Argentinas em aeroporto em Moscou

Até a data da aprovação na Argélia, mais de 1,5 milhão de pessoas já haviam sido vacinadas com a Sputnik V em todo o mundo, segundo o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo). O imunizante é desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya (Centro Gamaleya).

De acordo com Kirill Dmitriev, chefe do RFPI, diversos países se interessam pela vacina russa Sputnik, enquanto sua produção é discutida com a Alemanha.

A Sputnik V foi registrada pelo Ministério da Saúde da Rússia em 11 de agosto de 2020, tornando-se a primeira vacina contra a COVID-19 registrada no mundo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала