Pelo menos 23 pessoas morreram na Noruega após receberem vacina Pfizer/BioNTech

© REUTERS / Urs Flueeler / Keystone / Kanton LuzUma senhora de 90 anos recebe, em Lucerna, a primeira vacina contra o novo coronavírus na Suíça (foto de arquivo)
Uma senhora de 90 anos recebe, em Lucerna, a primeira vacina contra o novo coronavírus na Suíça (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Agência Norueguesa de Medicamentos comunicou que 23 idosos de mais de 80 anos morreram após serem inoculados com a vacina das farmacêuticas Pfizer e BioNTech contra a COVID-19.

Todos os 23 casos fatais foram registrados em conexão com a vacina, sendo que 13 já foram estudados.

Apesar dos óbitos, o representante da agência, Steinar Madsen, minimizou o quadro, dizendo:

"Estes casos não geram preocupação especial. É completamente óbvio que esta vacina possui um fator de risco muito pequeno, com uma pequena exceção quando falamos de pacientes idosos com a saúde enfraquecida", publicou o canal de TV NRK.

Também foi informado que todos os falecidos tinham imunidade precária e mais de 80 anos de idade.

Para evitar tal mortalidade entre os idosos, o Instituto Nacional de Saúde da Noruega decidiu mudar algumas das recomendações à vacinação para os pacientes de idade avançada que sofrem de doenças graves.

"Efeitos colaterais ordinários podem ter causado agravamento de doenças presentes em pessoas idosas", declarou o instituto.

A vacinação contra o coronavírus SARS-CoV-2 na Noruega com o imunizante das farmacêuticas referidas começou em 27 de dezembro passado.

Os primeiros vacinados foram idosos de um asilo na capital Oslo. Ao total, 25 mil pessoas já foram vacinadas no país até o momento.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала