- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Índia diz que é 'muito cedo' para falar sobre exportação de vacinas contra COVID-19 ao Brasil

© REUTERS / Francis MascarenhasFuncionário manipula vacina da Oxford/AstraZeneca na laboratório Serum, na Índia.
Funcionário manipula vacina da Oxford/AstraZeneca na laboratório Serum, na Índia. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo indiano afirmou nesta quinta-feira (14) que "ainda é muito cedo" para se comprometer em exportar doses da vacina de Oxford/AstraZeneca produzidas no país.

Fontes citadas pelo jornal Hindustan Times disseram que a decisão de exportar doses dos imunizantes para outros países deve demorar mais tempo.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, disse nesta semana que o programa de vacinação indiano seria lançado no sábado (16) e que ainda era muito cedo para discutir a entrega de imunizantes para outros países.

"Você deve se lembrar que o primeiro-ministro já afirmou que a produção e capacidade de entrega da Índia serão usados para o benefício de toda a humanidade para combater essa crise", disse Srivastava.

O Brasil tem um avião pronto para decolar com a missão de buscar duas milhões de doses do imunizante que teria sido negociado com uma fábrica indiana. O plano de partida foi adiado nesta quinta-feira (14) e o novo plano é a aeronave deixar o Brasil na sexta-feira (15), às 23 horas.

O lote pedido pela Fiocruz teria sido adquirido junto ao laboratório indiano Serum, que produz a vacina de Oxford/AstraZeneca. O peso estimado da carga é de 15 toneladas. As doses seriam transportadas em contêineres para garantir o controle de temperatura do produto, conforme recomendações do fabricante.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала