Maduro acusa governo colombiano de xenofobia por recusa a vacinar imigrantes

© Sputnik / Carolina Cabral / Abrir o banco de imagensNicolás Maduro, presidente da Venezuela
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, condenou o presidente da Colômbia, Iván Duque, por sua recusa a vacinar alguns imigrantes venezuelanos que se encontram em seu país contra a COVID-19, ato que qualificou como xenofobia.

"A última coisa que anunciou [Duque] é que, quando chegarem as vacinas à Colômbia, que ele diz ter comprado, os venezuelanos não serão vacinados. Não se via, desde o tempo de Hitler, uma expressão de xenofobia e desprezo tão grande", disse o líder venezuelano durante prestação de contas ao parlamento.

Segundo Maduro, Iván Duque é, certamente, o chefe de Estado que mais odiou a Venezuela nos últimos 200 anos. 

​O presidente colombiano anunciou no final de dezembro que os venezuelanos que não tiverem sua situação de imigração regularizada serão excluídos do processo de vacinação em massa contra a COVID-19 na Colômbia. No entanto, instou a comunidade internacional, preocupada com a situação na Venezuela, a apoiá-lo na aquisição de vacinas, a fim de poder atender a esses imigrantes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала