Mike Pence se recusa a invocar 25ª Emenda e diz que não se envolverá com 'jogos políticos'

© AFP 2022 / MANDEL NGANFuturo vice-presidente dos EUA Mike Pence aperta a mão de Donald Trump, presidente eleito dos EUA, Nova York, EUA, 9 de novembro de 2016
Futuro vice-presidente dos EUA Mike Pence aperta a mão de Donald Trump, presidente eleito dos EUA, Nova York, EUA, 9 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pressionado a invocar a seção 4 da 25ª Emenda Constitucional dos EUA, que poderia decretar a remoção do presidente Donald Trump do cargo, o vice-presidente americano, Mike Pence, disse em carta que não cederá a esses apelos.

A manifestação de Pence foi uma resposta direta a um pedido feito pela presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, após os tumultos ocorridos no Capitólio, em Washington, no último dia 6, evento que, segundo ela, teria sido desencadeado por culpa de Trump. 

A ideia de solicitar um impeachment do presidente, de acordo com os defensores da proposta, seria pela "incapacidade" do chefe de Estado de cumprir seus deveres, conforme, supostamente, atestada nesse episódio.

Na carta enviada por Pence a Pelosi, o vice-presidente rejeitou a possibilidade de agir pelo afastamento de Trump dizendo não acreditar que, a oito dias da posse de Joe Biden, uma ação como essa seria do melhor interesse da nação americana ou consistente com a Constituição.

"Na semana passada, não cedi à pressão para exercer um poder além da minha autoridade constitucional para determinar o resultado da eleição [certificação eleitoral], e não vou ceder agora aos esforços da Câmara dos Representantes para jogar jogos políticos em um momento tão sério na vida da nossa nação", disse ele, citado pela imprensa dos EUA.

Seguindo no mesmo tom, o vice de Trump pediu a Pelosi e aos demais membros do parlamento que evitem também ações que possam dividir e inflamar ainda mais os ânimos em um momento de tensões já exacerbadas. 

"Trabalhem conosco para baixar a temperatura e unir nosso país enquanto nos preparamos para empossar o presidente eleito Joe Biden como o próximo presidente dos Estados Unidos. Prometo a vocês que continuarei a fazer minha parte para trabalhar de boa fé com a nova administração para garantir uma transição ordenada de poder. Que Deus me ajude."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала