- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 12 de janeiro

© REUTERS / Adnan Abidi Vendedor usa máscara protetora ao lado de gaiolas de aves em mercado popular em Nova Deli, Índia, 11 de janeiro de 2021
Vendedor usa máscara protetora ao lado de gaiolas de aves em mercado popular em Nova Deli, Índia, 11 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta terça-feira (12), na qual o Instituto Butantan deve anunciar a eficácia total da CoronaVac, democratas planejam processo de impeachment contra Trump e mais uma cidade chinesa é colocada em regime de lockdown.

Butantan deve anunciar a eficácia total da CoronaVac

Nesta terça-feira (12), o Instituto Butantan deve divulgar dados sobre a eficácia total da vacina contra a COVID-19 desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac, informou o secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn. Anteriormente, o instituto havia informado que a vacina garante 100% de eficácia em casos moderados e graves e 78% em casos leves, mas não divulgou a eficácia total do imunizante. De acordo com fontes ouvidas pela UOL, a eficácia total da CoronaVac estaria abaixo dos 60%, mas acima dos 50%, o que atende aos requisitos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesta segunda-feira (11), o Brasil confirmou mais 477 mortes e 29.010 casos de COVID-19, totalizando 203.617 óbitos e 8.133.833 diagnósticos da doença, informou consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

© AP Photo / Eraldo PeresManifestante protesta pelo início da vacinação contra a COVID-19 no Brasil, na frente do Palácio da Alvorada, Brasília, 8 de janeiro de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 12 de janeiro - Sputnik Brasil
Manifestante protesta pelo início da vacinação contra a COVID-19 no Brasil, na frente do Palácio da Alvorada, Brasília, 8 de janeiro de 2021

Ford anuncia encerramento das operações no Brasil

Na segunda-feira (11), a montadora Ford anunciou o encerramento da produção de veículos em suas fábricas no Brasil. As fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP) serão fechadas imediatamente, enquanto a de Horizonte (CE), que produz os jipes da marca Troller, será fechada ainda este ano. A Ford tem mais de 6.171 funcionários no país, 800 dos quais serão demitidos somente em Taubaté. A montadora estava instalada no Brasil desde 1919 e é a quinta em venda de carros no país, com 7,14% do mercado nacional. O fechamento seria motivado por perdas causadas pela pandemia da COVID-19 e reestruturação global da empresa. A montadora continuará a vender carros no Brasil, importados de suas fábricas na Argentina e no Uruguai.

© Folhapress / Diego Padgurschi Linha de montagem da Ford na cidade de Taubaté (SP) .
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 12 de janeiro - Sputnik Brasil
Linha de montagem da Ford na cidade de Taubaté (SP) .

Democratas pressionam por impeachment de Trump

Líderes democratas na Câmara de Representantes dos EUA planejam abrir processo de impeachment contra o atual presidente, Donald Trump, nesta quarta-feira (13), caso ele não renuncie ou seja removido do cargo antes, reportou a Reuters. O vice-presidente do país, Mike Pence, estaria sob forte pressão para invocar a 25ª emenda constitucional e declarar Trump incapaz de manter o cargo. No entanto, reunião bem sucedida entre Trump e Pence realizada na Casa Branca nesta segunda-feira (11), pode ter sido excluído a possibilidade de o vice-presidente iniciar o processo para retirar Trump do cargo. Democratas querem o impeachment de Trump, acusando-o de "incitar insurreição" e violência durante a invasão do Capitólio liderada por seus apoiadores, no dia 6 de janeiro.

© REUTERS / Leah Millis Homem quebra vidro de janela do Congresso norte-americano, em Washington, 6 de janeiro de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 12 de janeiro - Sputnik Brasil
Homem quebra vidro de janela do Congresso norte-americano, em Washington, 6 de janeiro de 2021

Cuba responde aos EUA após sua inclusão em lista de Estados apoiadores do terrorismo

Nesta segunda-feira (11), o ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, condenou a decisão dos EUA, que recolocou Havana na lista norte-americana de estados apoiadores do terrorismo. "O oportunismo político dos EUA é reconhecido por todos que estão sinceramente preocupados com a alta no terrorismo e suas vítimas", disse Rodríguez. A inclusão na lista, que para o ministro seria "hipócrita e cínica", dificulta o acesso de países ao comércio e financiamento internacional.  A ilha havia sido retirada da lista em 2015, durante o governo do presidente Barack Obama, como parte do esforço para melhorar as relações com Havana. O governo Trump, no entanto, reverteu a política de seu antecessor, endurecendo as sanções econômicas contra Cuba.

© AFP 2022 / Adalberto Roque Homem lê tabela de preços em mercado orgânico de Havana, Cuba, 4 de janeiro de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 12 de janeiro - Sputnik Brasil
Homem lê tabela de preços em mercado orgânico de Havana, Cuba, 4 de janeiro de 2021

Mais uma cidade chinesa colocada em lockdown

Nesta terça-feira (12), autoridades chinesas introduziram regime de lockdown na cidade de Langfang, na província de Hebei. Os residentes da cidade próxima à capital, Pequim, devem permanecer em casa por sete dias e serão submetidos à testagem em massa. O governo tenta conter a onda de infecções comunitárias, que poderiam sugerir a emergência de uma segunda onda da COVID-19 no país. A cidade de Shijiazhuang é a mais atingida pela alta nos casos e encontra-se sob regime restritivo desde a semana passada. A China tem sido apontada como país que mais obteve sucesso na contenção da pandemia até agora. Ao lado de Islândia e Bahrein, a China é um dos três únicos países do mundo que já tem mais cidadãos vacinados contra a COVID-19 do que número total de casos da doença confirmados.

© REUTERS / Thomas PeterCarro é parado em checkpoint na entrada de vila na região da capital chinesa, Pequim, 12 de janeiro de 2021
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 12 de janeiro - Sputnik Brasil
Carro é parado em checkpoint na entrada de vila na região da capital chinesa, Pequim, 12 de janeiro de 2021

Países aceleram aquisição em 'maior esforço de vacinação do mundo'

Nesta terça-feira (12), a capital indiana de Nova Deli recebeu vacinas contra a COVID-19 produzidas pelo Instituto Serum, em preparação para o que o governo local considerou ser "o maior esforço de vacinação do mundo". A municipalidade teria adquirido doses da vacina, produzida pelo Serum, mas desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca, por cerca de US$ 3,00 (aproximadamente R$ 16,00). O governo do México, por sua vez, anunciou a compra de até 24 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, a serem produzidas na Argentina. "Acreditamos que podemos demandar até 24 milhões de doses dessa vacina, para imunizar 12 milhões de pessoas, uma vez que [...] a Sputnik V prevê a administração de duas doses", informou o vice-ministro da Saúde do país, López-Gatell.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала