Casa Branca condena violência em protestos e diz que está trabalhando na transição de poder

© REUTERS / Stephanie Keith Apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobem pelas paredes do Capitólio dos EUA durante o protesto contra a certificação dos resultados das eleições presidenciais de 2020 pelo Congresso, Washington, EUA, 6 de janeiro de 2021
Apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobem pelas paredes do Capitólio dos EUA durante o protesto contra a certificação dos resultados das eleições presidenciais de 2020 pelo Congresso, Washington, EUA, 6 de janeiro de 2021 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A porta-voz da Casa Branca, em comunicado nesta quinta-feira (7), afirmou que o presidente dos EUA, Donald Trump, condena a violência nos protestos "nos termos mais fortes".

A administração dos EUA condenou os distúrbios que ocorreram em Washington e acredita que seus participantes devem ser responsabilizados. A declaração é da porta-voz do presidente dos EUA, Kayleigh McEnany.

"Condenamos o que aconteceu nos termos mais duros", disse Makinani a repórteres. "Aqueles que violaram a lei devem ser responsabilizados em toda a sua extensão", acrescentou.

A porta-voz lembrou que a Constituição dos EUA dá aos cidadãos o direito de se reunir pacificamente, mas o que aconteceu na véspera na capital norte-americana não é o exercício desse direito.

"Deixe-me ser clara, a violência que vimos ontem na capital de nosso país foi terrível, repreensível e antitética ao jeito americano. Nós a condenamos", disse McEnany.

© REUTERS / Leah Millis Explosão causada por uma munição da polícia enquanto apoiadores de Donald Trump se reúnem em frente ao edifício do Capitólio dos Estados Unidos em Washington, EUA, 6 de janeiro de 2021
Casa Branca condena violência em protestos e diz que está trabalhando na transição de poder - Sputnik Brasil
Explosão causada por uma munição da polícia enquanto apoiadores de Donald Trump se reúnem em frente ao edifício do Capitólio dos Estados Unidos em Washington, EUA, 6 de janeiro de 2021

Na quarta-feira (6), partidários do atual presidente Donald Trump invadiram o Capitólio dos Estados Unidos logo após um comício onde ele os instou a ir ao Congresso para contestar as eleições.

Uma mulher morreu com um ferimento a bala e três outras morreram durante os distúrbios de causas não relacionadas à violência. Os tumultos atrasaram a aprovação pelo Congresso da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. Os líderes democratas no Congresso pediram a destituição de Trump

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала