Kim Jong-un diz que plano econômico do país falhou 'tremendamente'

Nos siga noTelegram
Kim Jong-un admite fracasso do plano econômico norte-coreano, mas destaca "vitória milagrosa" do país ao realizar com sucesso testes de mísseis balísticos intercontinentais.

Nesta quarta-feira (6), durante discurso no 8º Congresso do Partido dos Trabalhadores, o líder norte-coreano Kim Jong-un afirmou que o plano econômico do país falhou em cumprir suas metas "em quase todos os setores", informou a mídia estatal KCNA.

A reunião se caracteriza como um raro encontro político, pois o último aconteceu em 2016, e por sua excepcionalidade e grandeza (contando com mais de dois mil expectadores e 4.750 delegados), acabou atraindo atenção internacional.

Ao que tudo indica, Kim Jong-un pode revelar um novo plano econômico de cinco anos e discursar sobre laços intercoreanos e política externa. Uma nova proposta econômica parece se fazer necessária nesse momento, já que o próprio líder admitiu que seu plano econômico de cinco anos elaborado em 2016 falhou, e espera que a Coreia do Norte tenha "mais autossuficiência" em 2021.

"A estratégia estava prevista para o ano passado, mas ficou tremendamente aquém das metas em quase todos os setores", disse Kim.

Em seguida, o líder exaltou algumas conquistas como a "vitória milagrosa" dos avanços militares que culminaram em testes bem sucedidos de mísseis balísticos intercontinentais em 2017 e os encontros que realizou com o presidente dos EUA, Donald Trump.

© REUTERS / KCNAKim Jong-un participa do primeiro dia do 8º Congresso do Partido dos Trabalhadores em Pyongyang na data de hoje, 6 de janeiro de 2021
Kim Jong-un diz que plano econômico do país falhou 'tremendamente' - Sputnik Brasil
Kim Jong-un participa do primeiro dia do 8º Congresso do Partido dos Trabalhadores em Pyongyang na data de hoje, 6 de janeiro de 2021

Para analistas, o fato de um líder norte-coreano admitir que falhou em algum aspecto da sua gestão é uma estratégia para aproximar o líder de sua população, dessa forma, é passada a imagem de "homem do povo".

"Ele parece ter tomado uma decisão estratégica ao admitir o fracasso econômico, pois também pode culpar o coronavírus. Ao fazer isso, ele também buscaria consolidar sua imagem como um líder que ama as pessoas", disse Shin Beom-chul, pesquisador sênior do Instituto de Pesquisa da Coreia para Estratégia Nacional da Coreia do Sul, citado pela Reuters.

Atualmente, o país sofre com graves problemas internos impulsionados por fortes sanções econômicas internacionais, pela pandemia da COVID-19 e por enchentes severas que aconteceram em 2020, resultando em falta de alimentos e energia.

Sobre a pandemia, a Coreia do Norte não confirmou oficialmente nenhuma infecção pela COVID-19 em sua população, porém, há rumores de que o país começou a pesquisar formas para obter a vacina.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала