Evo Morales denuncia campanha político-midiática contra vacina russa Sputnik V

© AP Photo / Juan KaritaEx-ministro da Defesa, Javier Zavaleta sentado à esquerda de Evo Morales
Ex-ministro da Defesa, Javier Zavaleta sentado à esquerda de Evo Morales - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, denunciou no Twitter uma campanha político-midiática contra a vacina russa anti-COVID-19, a Sputnik V.

Morales explicou que "grandes consórcios" fazem negócios, desinformando sobre a eficácia do composto desenvolvido na Rússia contra o coronavírus.

Denunciamos uma campanha político-midiática de grandes consórcios que fazem negócios com a Saúde contra a vacina Sputnik V, que [o presidente] Luis Arce [Lucho Arce] decidiu comprar para combater o coronavírus. A desinformação, em matéria de saúde, é um atentado ao direito à vida.

Em 30 de dezembro foi assinado um acordo entre as autoridades bolivianas e do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) para a venda da vacina Sputnik V à nação sul-americana.

Deste modo, a Bolívia se tornou o terceiro país da América Latina a adquirir a vacina russa, depois de Argentina e Venezuela.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала