- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil tem 17.341 novos casos de coronavírus e outros 293 óbitos em 24h

© Folhapress / AgifCoronavírus: profissionais da área médica trabalham na linha de frente do combate à COVID-19 no Brasil
Coronavírus: profissionais da área médica trabalham na linha de frente do combate à COVID-19 no Brasil - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Brasil registrou 17.341 casos confirmados do novo coronavírus nas últimas 24 horas, junto com 293 mortes, informou o Ministério da Saúde neste domingo (3).

O país registrou mais de 7,7 milhões de casos do vírus desde o início da pandemia, há dez meses, enquanto o número oficial de mortos subiu para 196.018, segundo dados do ministério.

Neste domingo (3), após o Ministério da Saúde fracassar em sua última tentativa de compra de seringas e agulhas, o governo brasileiro decidiu proibir a exportação desses materiais. A decisão foi informada em uma portaria da Secretaria de Comércio Exterior.

​​Em meados de abril de 2020, já tinha entrado em vigor a lei 13.993, que proibiu a exportação de ventiladores pulmonares mecânicos e circuitos, camas hospitalares, e equipamentos de proteção individual (EPIs) de uso na área de saúde, como luva látex, luva nitrílica, avental impermeável, óculos de proteção, gorro, máscara cirúrgica e protetor facial.

Outra notícia importante deste domingo (3) no combate à pandemia é que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou que comprará vacinas do Instituto Serum, da Índia, para garantir a vacinação no Brasil. Serão adquiridas doses do imunizante com a tecnologia produzida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford.

© REUTERS / Dado RuvicLogo da farmacêutica AstraZeneca (imagem referencial).
Brasil tem 17.341 novos casos de coronavírus e outros 293 óbitos em 24h - Sputnik Brasil
Logo da farmacêutica AstraZeneca (imagem referencial).

De acordo com um comunicado da Fiocruz publicado pelo portal G1, "em reunião realizada recentemente com o Ministério da Saúde e a Fiocruz, a AstraZeneca apresentou o cenário atual e a viabilidade de entregar ao governo brasileiro doses prontas de modo a antecipar o início da vacinação e reduzir os graves problemas causados pela pandemia".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала