Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil tem mais de 7,5 milhões de casos e 191.641 mortes pela COVID-19

© REUTERS . PILAR OLIVARESCariocas indo às compras no Rio de Janeiro no dia 23 de dezembro de 2020
Cariocas indo às compras no Rio de Janeiro no dia 23 de dezembro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Nas últimas 24 horas, país registrou 495 falecimentos e 25.490 infecções. A média móvel foi 8% mais baixa do que há duas semanas.

As secretarias estaduais de saúde divulgaram no início da noite de segunda-feira (28) que o Brasil passou de 7,5 milhões de casos de COVID-19, informou o site G1. O país registrou 495 mortes pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, chegando ao total de 191.641 óbitos desde o começo da pandemia.

Só os Estados Unidos (19 milhões) e a Índia (10 milhões) têm mais casos da doença. Em número de mortos, o país asiático está em terceiro lugar.

A média móvel de mortes no Brasil nos últimos sete dias foi de 617. A variação foi de menos 8% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de estabilidade nos óbitos.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 7.506.890 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus com 25.490 desses confirmados nas últimas 24 horas.

A média móvel nos últimos sete dias foi de 34.667 novos diagnósticos por dia.

Isso representa uma variação de menos 19% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de queda nos diagnósticos.

Situação nos estados

Oito apresentaram alta na média móvel de mortes: Goiás, Mato Grosso do Sul, Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Alagoas e Sergipe.

Onze se mantiveram estáveis: Paraná, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Amapá, Bahia, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

E em queda havia sete estados além do Distrito Federal: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo, Roraima, Tocantins e Ceará.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала