Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Três ex-presidentes dos EUA querem dar exemplo e receber vacina contra COVID-19 em público

© AFP 2021 / JEWEL SAMADPresidentes dos EUA, Barack Obama, George W. Bush, Bill Clinton, George H.W. Bush e Jimmy Carter na cerimónia perto de Centro presidencial de George W. Bush em Dallas, Texas, EUA, abril de 2013
Presidentes dos EUA, Barack Obama, George W. Bush, Bill Clinton, George H.W. Bush e Jimmy Carter na cerimónia perto de Centro presidencial de George W. Bush em Dallas, Texas, EUA, abril de 2013 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Ex-presidentes norte-americanos anunciaram estar na disposição de se imunizar contra a COVID-19 diante de câmeras para inspirar confiança do público na vacinação.

Barack Obama, de 59 anos, se ofereceu como voluntário em uma entrevista à rádio SiriusXM. O ex-mandatário prometeu que vai se vacinar quando terminar a imunização dos grupos prioritários.

"Até poderia fazer isso na televisão ou deixar que gravem, somente para que as pessoas saibam que acredito na ciência", disse Obama.

Seu antecessor na Casa Branca, George W. Bush, de 74 anos, também se mostrou disposto a fazer o que puder para conscientizar o público sobre a importância de se vacinar. O porta-voz de Bush, Freddy Ford, disse ao canal CNN:

"Primeiramente, as vacinas devem ser reconhecidas como seguras e administradas aos grupos prioritários. Depois, o presidente Bush entrará na fila para a sua, e o fará de bom grado perante as câmaras", afirmou.

Bill Clinton, de 74 anos, também não ficou de fora da iniciativa. O secretário de imprensa de Clinton, Ángel Ureña, disse à CNN na quarta-feira (2) que o ex-presidente também estaria disposto a tomar a vacina em um ambiente público, a fim de a promover.

© AP Photo / Alyssa Pointer/Atlanta Journal-ConstitutionBill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos, em 30 de julho de 2020
Três ex-presidentes dos EUA querem dar exemplo e receber vacina contra COVID-19 em público - Sputnik Brasil
Bill Clinton, ex-presidente dos Estados Unidos, em 30 de julho de 2020

"O presidente Clinton sem dúvida vai tomar a vacina assim que estiver disponível para ele, com base nas prioridades definidas pelos funcionários da saúde pública. E ele o fará em público se ajudar a estimular todos os norte-americanos a fazer o mesmo", disse ao canal seu porta-voz, Ángel Ureña.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала