Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Arqueólogos galeses descobrem vila romana que pode mudar entendimento histórico do país

© Foto / Pixabay / CouleurBusto do imperador romano Júlio César (imagem ilustrativa)
Busto do imperador romano Júlio César (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Uma equipe de arqueólogos descobriu uma vila romana perto de Rossett, no nordeste do País de Gales, Reino Unido. Esta é a primeira vila romana a ser descoberta no local e data até o século I.

A descoberta, feita por arqueólogos do Museu Wrexham, da Universidade de Chester, e do Archaeological Survey West, ambos no Reino Unido, e representa uma adição emocionante ao conhecimento geral da área durante a era romana.

O local foi descoberto através da utilização de detectores de metal, que descobriram material romano no local, revelando evidências claras de uma estrutura enterrada.

Os vestígios parecem ter uma forma bastante típica, com vários edifícios de pedra e azulejos circundando um pátio central e a pesquisa sugere a sua associação com um sistema de campo, uma via e outros edifícios e estruturas relacionadas.

​Descoberta empolgante da villa romana em Rossett.

O exército romano invadiu a Grã-Bretanha em 43 d.C., e rapidamente avançou para o norte e oeste do país. A fortaleza em Chester foi estabelecida por volta de 74 d.C., seguindo-se gradualmente o estabelecimento de uma rede de cidades e assentamentos rurais.

A maioria das vilas eram essencialmente estabelecimentos agrícolas, embora variassem de um design relativamente simples a muito grande, com piso de mosaico, casas de banho e sistemas de aquecimento de piso. A descoberta de vários fragmentos arquitetônicos sugere que esta vila pode incorporar pelo menos algumas dessas características mais grandiosas.

A dra. Caroline Pudney, professora sênior de Arqueologia na Universidade de Chester, afirmou que tamanha descoberta "altera potencialmente nosso entendimento do nordeste do País de Gales na esteira da conquista romana. Interpretações anteriores sugerem que a maioria das pessoas nesta área vivia em assentamentos associados a locais militares romanos, ou em fazendas bastante simples que continuaram a usar as formas arquitetônicas da Idade do Ferro. A identificação da vila agora questiona essa narrativa", comenta.

O museu e a universidade estão agora planejando um programa de trabalho para investigar melhor o local nos próximos anos, sujeito a financiamento e permissões apropriadas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала