Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Cerca de 2 mil mercenários do Oriente Médio estão em Nagorno-Karabakh, diz Lavrov

© Sputnik / Aleksandr VilfMinistro interino das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conferência de imprensa sobre os resultados da política externa russa em 2019, em 17 de janeiro de 2020
Ministro interino das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conferência de imprensa sobre os resultados da política externa russa em 2019, em 17 de janeiro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Rússia exorta a seus parceiros internacionais, entre eles a Turquia, que utilizem suas capacidades para prevenir a transferência de mercenários do Oriente Médio para Nagorno-Karabakh, afirmou o chanceler.

Em meio ao enfrentamento contínuo entre Armênia e Azerbaijão, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse nesta terça-feira (3) que o número de combatentes estrangeiros na região disputada se aproxima de dois mil.

"Nós pedimos reiteradamente aos atores externos que usem suas capacidades para prevenir a transferência de mercenários, cujo número na zona de conflito, segundo as informações disponíveis, se aproxima de 2.000. Em particular, essa questão foi levantada [pelo presidente russo Vladimir] Putin em uma conversa telefônica com o presidente turco [Recep Tayyip] Erdogan em 27 de outubro e durante as conversas regulares com os líderes de Azerbaijão e Armênia", disse Lavrov em entrevista ao jornal russo Kommersant.

O ministro acrescentou que ainda não foi acordado um mecanismo para monitorar o cessar-fogo em Nagorno-Karabakh

"A declaração adotada após as conversas em Moscou no dia 10 de outubro afirma que os parâmetros específicos para a observação do cessar-fogo seriam acordados depois. É muito difícil […] Até agora, não foi possível chegar a um acordo sobre todos os parâmetros. O trabalho continua, inclusive no âmbito da copresidência do Grupo de Minsk da OSCE [Organização para a Segurança e Cooperação na Europa]", disse o chefe da diplomacia russa.

Segundo Lavrov, tanto Baku como Erevan deveriam concordar com os termos de tal mecanismo, que deveria ser aplicado o mais cedo possível.

O ministro acrescentou que Moscou é favorável a trabalhar para a resolução do conflito com nações que estão fora do Grupo de Mediação de Minsk da OSCE para Nagorno-Karabakh, que é copresidido por França, Rússia e Estados Unidos.

"Somos a favor de trabalhar com todos os parceiros, inclusive os vizinhos das partes, que têm a oportunidade de influenciar os protagonistas, de forma a criar condições para se chegar a uma solução diplomática alinhada com os princípios básicos de acordo promovidos pelos copresidentes em contatos com Baku e Erevan", disse Lavrov, ao ser questionado sobre uma proposta para a criação de um novo formato de negociação com Rússia, Turquia, Armênia e Azerbaijão entre os participantes.

O ministro também disse que a Rússia nunca esteve a favor de uma solução militar para o conflito em Nagorno-Karabakh e pediu para ambas as partes o fim das hostilidades.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала