Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Japão considera implantar sistema antimíssil Aegis em navio e não em terra, diz mídia

© Foto / WivernO JS Hyuga é o primeiro destróier porta-helicópteros de sua classe da Força Marítima de Autodefesa do Japão.
O JS Hyuga é o primeiro destróier porta-helicópteros de sua classe da Força Marítima de Autodefesa do Japão. - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Japão está considerando utilizar um navio de grande tonelagem como alternativa à instalação em terra do sistema antimíssil dos EUA Aegis, a fim de conter as ameaças de mísseis da Coreia do Norte.

Fontes do governo japonês afirmaram ao jornal  The Japan Times que o Ministério da Defesa está estudando a utilização de um navio de 9.000 toneladas para nele instalar o sistema Aegis, cuja implantação em terra foi descartada.

O país asiático deverá tomar uma decisão em meados de novembro, após receber o relatório provisório de duas empresas privadas que estão avaliando o assunto.

O Ministério da Defesa do país considera duas opções possíveis: a remodelação de navios do setor privado para implantar neles o sistema Aegis e a construção de navios destinados ao sistema.

CC BY 2.0 / Agência de Defesa contra Mísseis dos EUA / Aegis AshoreSistema de defesa antimíssil Aegis Ashore
Japão considera implantar sistema antimíssil Aegis em navio e não em terra, diz mídia - Sputnik Brasil
Sistema de defesa antimíssil Aegis Ashore

Apesar do plano japonês, fonte do Ministério acredita que o país esteja adotando uma "medida desesperada" devido à repentina decisão de interromper o programa original.

O sistema Aegis baseado em terra era originalmente destinado a ajudar a reduzir a carga de trabalho da Força Marítima de Autodefesa do Japão (MSDF, na sigla em inglês), já que a instituição está com o contingente reduzido.

Especialistas em defesa no país acreditam que a opção de um grande navio não fornecerá ao Japão o mesmo nível de segurança, já que uma plataforma em alto mar estaria em risco devido às condições climáticas, enquanto outros questionam os custos para o país que essa opção poderia representar.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала