Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Ato em São Paulo contra vacina de empresa chinesa reúne cerca de 300 pessoas

© Folhapress / Marlene BergamoBolsonaristas protestam contra a vacina e pedem impeachment do governador João Doria, na avenida Paulista, em São Paulo, 1º de outubro de 2020
Bolsonaristas protestam contra a vacina e pedem impeachment do governador João Doria, na avenida Paulista, em São Paulo, 1º de outubro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Manifestantes pró-Bolsonaro que foram à Avenida Paulista protestar contra o governador João Doria exibiam faixas contra obrigatoriedade da vacina contra COVID-19 em São Paulo.

Um grupo estimado em cerca de 300 apoiadores do presidente Jair Bolsonaro promoveu neste domingo (1º) um protesto na Avenida Paulista. Eles eram contra o apoio do governador do estado, João Doria, à imunização obrigatória em São Paulo, e ao uso da vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Segundo publicação do portal G1, a manifestação começou por volta das 14 horas em frente ao Masp. O ato foi convocado pelo deputado estadual Douglas Garcia.

​Os manifestantes deste domingo (1º) exibiam placas em defesa do presidente. Uma delas com seguinte frase: "Não somos cobaias". Outro usava uma máscara que dizia "não à vacina". Muitos se amontoaram e não usavam máscaras.

Por meio de nota, o governo de São Paulo afirmou que "respeita o direito democrático à livre manifestação, mas lamenta que o obscurantismo ideológico insuflado por uma minoria raivosa em redes sociais seja usado para espalhar pânico e desinformação".

Doria já havia se manifestado a favor de tornar as vacinas obrigatórias quando disponíveis, gerando uma disputa com o presidente Jair Bolsonaro, que promete que será um processo voluntário.

O presidente do Supremo Tribunal Federal afirmou que, em última instância, o colegiado decide a questão.

O Ministério da Saúde anunciou no mês passado que compraria 46 milhões de doses da vacina, enquanto se aguarda a aprovação regulatória pela Anvisa. Porém, um dia depois, Bolsonaro afirmou que o Brasil não compraria a vacina.

© Folhapress / Marlene BergamoBolsonaristas protestam contra a vacina e pedem impeachment do governador João Doria, na avenida Paulista, em São Paulo, 1º de outubro de 2020
Ato em São Paulo contra vacina de empresa chinesa reúne cerca de 300 pessoas - Sputnik Brasil
Bolsonaristas protestam contra a vacina e pedem impeachment do governador João Doria, na avenida Paulista, em São Paulo, 1º de outubro de 2020
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала