NASA publica 'sons sinistros' do espaço para comemorar Halloween

© Foto / Domínio público / Jacob W. FrankVia Láctea aparece no céu por cima do Parque Nacional de Yellowstone, nos EUA
Via Láctea aparece no céu por cima do Parque Nacional de Yellowstone, nos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O organismo assegura que os sons, recolhidos por naves espaciais, são capazes de "assustar até as criaturas mais macabras".

A NASA publicou nesta quinta-feira (29), na plataforma SoundCloud, gravações recolhidas do nosso Universo para Halloween.

"Utilizando dados de nossas naves espaciais, nossos cientistas recolheram novos sons sinistros das profundezas do espaço a tempo para o Halloween", indica o organismo, que assegura que são capazes de "assustar as criaturas mais macabras".

A lista de reprodução da NASA, que se tornou rapidamente popular, se chama "Sons sinistros do Sistema Solar" e conta com 14 faixas.

Em um comunicado publicado em sua página, a agência espacial norte-americana explicou que em 2019 seu módulo de aterrissagem Mars InSight mediu e registrou pela primeira vez na história um provável terremoto em Marte.

Do que se trata?

A NASA detalha que a nave espacial Planck da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) capturou uma série de ondas sonoras que sacudiram o Universo antigo. Estes sons surgiram devido a flutuações diminutas ou "quânticas", que ocorreram pouco após o Big Bang criar os cosmos.

© Foto / Pixabay / WikiImagesBig Bang
NASA publica 'sons sinistros' do espaço para comemorar Halloween - Sputnik Brasil
Big Bang

Assim, comenta que os telescópios do Observatório de Raios X Chandra nos permitem ver o centro da Via Láctea em diferentes tipos de luz, e a sonificação é o processo que traduz esses dados em sons. Desta forma, podemos dispor de sons do buraco negro supermassivo de quatro milhões de massas solares, localizado no centro de nossa galáxia.

Por último, a agência espacial norte-americana explicou que em 2017 sua nave espacial Juno observou sinais de ondas de plasma da ionosfera de Júpiter, motivo pelo qual pôde medir ondas de rádio e plasma na magnetosfera deste planeta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала