Maduro diz que EUA conspiram ação em seu país nas próximas horas

© REUTERS / Palácio Miraflores / HandoutNicolás Maduro discursando em sessão virtual da Assembleia-Geral da ONU
Nicolás Maduro discursando em sessão virtual da Assembleia-Geral da ONU - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Maduro disse que Donald Trump encarregou o deputado da oposição, Juan Guaidó, e o presidente colombiano, Iván Duque, de criarem um "acontecimento comovente e chocante na Venezuela".

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou neste sábado (31) que setores da oposição, sob a orientação dos Estados Unidos, pretendem gerar atos de violência nas próximas horas para criar uma imagem de caos na Venezuela.

"Capturamos informações de que, nas próximas horas, são pretendidas ações de ataques e violência para tentar criar a imagem do caos, de crise na Venezuela", disse o chefe de Estado em um ato do governo transmitido pelo canal estatal Venezolana de Televisión.

Maduro disse que no dia 3 de novembro, data das eleições presidenciais nos Estados Unidos, começa a campanha eleitoral para as legislaturas na Venezuela.

Segundo ele, "a extrema-direita fascista se prepara, em seus distorcidos sentimentos, para tentar trazer a violência de uma forma ou de outra", lamentou.

O presidente pediu aos órgãos de inteligência e espionagem da polícia e das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas que permanecessem em alerta.

Maduro sustenta que o objetivo dos EUA é gerar um acontecimento violento na Venezuela, para reverter o resultado das eleições presidenciais no estado da Flórida, onde residem muitos venezuelanos que já deixaram o país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала