Macron diz que suas declarações sobre caricaturas de Maomé foram alvo de 'manipulação'

© REUTERS / Ludovic MarinEm Paris, o presidente francês, Emmanuel Macron, discursa usando uma máscara para proteger-se da COVID-19, em 20 de outubro de 2020
Em Paris, o presidente francês, Emmanuel Macron, discursa usando uma máscara para proteger-se da COVID-19, em 20 de outubro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da França, Emmanuel Macron, disse neste sábado (31) que as declarações que deu sobre as caricaturas de Maomé foram manipuladas.

O presidente francês ainda afirmou em entrevista à rede árabe Al-Jazeera que "líderes políticos e religiosos" deram a entender que esses desenhos são "uma manifestação do governo francês" contra o Islã.

"As reações do mundo muçulmano ocorreram devido a muitas mentiras e ao fato de que as pessoas entenderam que sou a favor dessas caricaturas", afirmou.

Emmanuel Macron se defendeu dizendo que apenas estava tentando proteger a "liberdade de pensamento".

"Sou a favor de podermos escrever, pensar e desenhar livremente no meu país, pois considero isso importante, representa um direito e as nossas liberdades", declarou.

Macron fala que, por conta da suposta manipulação que sofreu, entende as reações contra suas declarações.

"Eu entendo os sentimentos expressos e eu os respeito. Mas você deve entender meu papel agora, é fazer duas coisas: promover a calma e também proteger esses direitos", afirmou.

© REUTERS / Mussa QawasmaFoto do presidente da França, Emmanuel Macron, é queimada durante protesto na Cisjordânia ocupada, Hebron, 27 de outubro de 2020
Macron diz que suas declarações sobre caricaturas de Maomé foram alvo de 'manipulação' - Sputnik Brasil
Foto do presidente da França, Emmanuel Macron, é queimada durante protesto na Cisjordânia ocupada, Hebron, 27 de outubro de 2020

A França vem sofrendo uma onda de ataques desde a morte de Samuel Paty, professor que mostrou uma caricatura de Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão e foi morto decapitado em um atentado.

Na última quinta-feira (29), um ataque a faca deixou três mortos e vários feridos na Basílica de Notre-Dame, em Nice.

Uma das vítimas foi decapitada e o suspeito foi atingido por tiros e morreu.

Neste sábado (31), um padre ortodoxo foi baleado na cidade de Lyon, no sudoeste da França.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала