Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Armênia recorre a tratado de ajuda recíproca para receber assistência da Rússia em Nagorno-Karabakh

© REUTERS / Serviço de Imprensa do Ministério da Defesa da Armênia/PANSoldado armênio manuseando peça de artilharia durante o conflito em Nagorno-Karabakh (foto de arquivo)
Soldado armênio manuseando peça de artilharia durante o conflito em Nagorno-Karabakh (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Premiê armênio Nikol Pashinyan escreveu carta ao presidente russo pedindo início de consultas com Moscou sobre assistência à Armênia no setor de segurança no contexto do conflito em Nagorno-Karabakh.

Ministério das Relações Exteriores da Armênia comunicou que o premiê Pashinyan enviou uma carta ao presidente da Rússia Vladimir Putin na qual a situação em Nagorno-Karabakh foi meticulosamente detalhada.

A carta também ressalta "a transferência de terroristas armados estrangeiros do Oriente Médio e sua participação dos combates contra Nagorno-Karabakh".

Ainda segundo a chancelaria armênia, Pashinyan pediu para que Moscou iniciasse consultas "imediatas com o objetivo de determinar o tipo e proporção da ajuda que a Rússia pode oferecer à República da Armênia para a manutenção de sua segurança, tendo por base as relações de aliança entre a Armênia e a Rússia e o artigo 2 do Acordo de Amizade, Cooperação e Ajuda Recíproca de 29 de agosto de 1997", diz o comunicado da chancelaria do país.

Conflito

Desde o último 27 de setembro, confrontos armados têm sido registrados na autoproclamada república de Nagorno-Karabakh, cuja população é formada na sua maioria por armênios.

O território é reivindicado pelo Azerbaijão, o qual tem empregado suas Forças Armadas para garantir sua soberania sobre a região.

Por sua vez, a Armênia tem insistido no princípio da autodeterminação dos povos para que os moradores de Nagorno-Karabakh possam decidir o futuro do território.

Além disso, Erevan afirma que por parte do Azerbaijão, com o apoio da Turquia, mercenários armados oriundos do conflito na Síria têm participado dos confrontos em Nagorno-Karabakh.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала