Ameaça extraterrestre: astrônomos identificam asteroide que poderia colidir com a Terra em 2068

© Foto / NASAAsteroide Apophis
Asteroide Apophis - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O impacto do asteroide com o planeta pode produzir uma explosão "equivalente a 1,2 bilhão de toneladas de TNT ou cerca de 80 mil bombas nucleares de Hiroshima", segundo astrônomo.

Cientistas advertem que o asteroide Apophis tem uma probabilidade, por menor que seja, de colidir com nosso planeta, relata o tabloide The Sun.

O asteroide tem o nome da antiga divindade egípcia que encarna o caos e apresenta cerca de 370 metros de diâmetro, superior em cerca de um terço à altura dos maiores arranha-céus de Balneário Camboriú, no Brasil, por exemplo.

A explosão pode produzir um impacto "equivalente a 1,2 bilhão de toneladas de TNT, ou cerca de 80 mil bombas nucleares de Hiroshima", garante a mídia.

De acordo com o The Sun, embora os astrônomos estivessem confiantes anteriormente de que o asteroide não colidiria com a Terra, desde então descobriram que "ele está se desviando de seu caminho e ganhando velocidade ao fazê-lo".

"O asteroide está se afastando de uma órbita puramente gravitacional em cerca de 170 metros por ano, o que é suficiente para manter em jogo o cenário de impacto em 2068", disse o astrônomo Dave Tholen, um dos cientistas que descobriram o Apophis.

Tendo supostamente escrito "em seus diários" que 12 de abril de 2068 seria possivelmente o "dia da colisão", os astrônomos da Universidade do Havaí, EUA, avisam que o curso do asteroide está sendo afetado pelo efeito Yarkovsky. Tal efeito "ocorre quando o asteroide absorve e depois irradia calor do Sol", o que resulta em um lado do asteroide "onde mais calor é irradiado", obtendo "um impulso adicional, atirando o asteroide para fora do curso definido pela força gravitacional".

"É uma força tão pequena que é imperceptível para objetos maiores, mas quanto menor o objeto, mais fácil é detectar o efeito", observou Tholen.

O tabloide também aponta que, embora os "últimos cálculos" indiquem que as chances de o asteroide colidir com nosso planeta e causar "devastação global" são cerca de uma em 150 mil, Tholen acredita que as "chances reais de um impacto em 2068" estão mais próximas de uma em 530 mil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала