Corpo celeste perde status e é reclassificado após descoberta de atividade incomum (FOTO)

© AP Photo / NASAFragmento de asteroide, imagem da NASA
Fragmento de asteroide, imagem da NASA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Distinções entre centauros e algumas rochas espaciais, como asteroides e cometas, são mínimas, por isso aqueles corpos celestes recebem o nome da criatura mítica meio homem e meio cavalo da mitologia grega.

Uma equipe de cientistas, liderada por Colin Chandler, da Universidade do Norte do Arizona, EUA, rastreou um centauro distante, que orbita entre Júpiter e Netuno, e descobriu que na verdade se trata de um cometa. Os resultados foram publicados na revista científica The Astrophysical Journal.

"Nosso artigo relata a descoberta de atividade proveniente do Centaur 2014 OG392, com base em imagens arquivadas que descobrimos […] Detectamos um coma de até 400 mil quilômetros", afirmou Chandler em comunicado reproduzido pelo portal Phys.org.

Os centauros são esquivos devido às suas órbitas distantes e altamente irregulares. Como resultado, os centauros ativos, que mostram um comportamento semelhante ao de um cometa, como a criação de caudas brilhantes, permanecem mal compreendidos por que são difíceis de serem estudados.

"Desenvolvemos uma nova técnica […] que combina medições observacionais, por exemplo, de cor e massa de poeira, com esforços de modelagem para estimar características como a sublimação volátil do objeto e a dinâmica orbital", explica o cientista.

Dessa forma, com base nas descobertas do estudo, 2014 OG392 foi despojado de seu status de centauro e foi reclassificado como o cometa C / 2014 OG392 (PANSTARRS).

"Estou muito animado que o Centro de Planetas Menores [Minor Planet Center, no original] concedeu uma nova designação de cometa adequada à atividade que descobrimos neste objeto incomum", concluiu Chandler.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала