Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro diz que São Paulo dá 'péssimo exemplo' e critica Maranhão: 'tem que tirar PCdoB de lá'

© Folhapress / Pedro LadeiraPresidente Jair Bolsonaro, acompanhado de ministros, participa da cerimônia de hasteamento da bandeira do Brasil no Palácio da Alvorada, em Brasília
Presidente Jair Bolsonaro, acompanhado de ministros, participa da cerimônia de hasteamento da bandeira do Brasil no Palácio da Alvorada, em Brasília - Sputnik Brasil
Nos siga no
Em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (27) que São Paulo dava "péssimo exemplo" e era preciso "tirar o PCdoB" do governo do Maranhão. 

O governador maranhense é Flávio Dino (PCdoB), que se elegeu pela primeira vez em 2014 e se reelegeu quatro anos depois, em 2018. 

"Tem que tirar o PCdoB de lá, pelo amor de Deus. Só aqui no Brasil mesmo comunista falando que é democrático", disse Bolsonaro, na entrada do Palácio da Alvorada, segundo publicado pelo site Poder 360. 

Sobre São Paulo, governado por seu adversário João Doria (PSDB), o presidente afirmou que o estado dava um "péssimo exemplo" na questão tributária durante pandemia. 

"Tem um estado que aumentou imposto no Brasil: São Paulo. Aumentou barbaramente produtos da cesta básica, lamentavelmente, e está cobrando imposto até do cara com deficiência que compra carro. Uma barbaridade", afirmou. 

São Paulo nega aumento

O governo de São Paulo, por sua vez, nega que aumentará impostos de alimentos da cesta básica e de remédios. O estado argumenta que lei publicada no dia 16 de outubro prevê ajustes fiscais e modernização e enxugamento da máquina pública, com redução linear de 20% dos benefícios fiscais relacionados ao ICMS. 

Bolsonaro também afirmou nesta terça-feira (27) que o governo federal fez o "que tinha que fazer, não aumentamos impostos, muito pelo contrário". Ele citou o auxílio emergencial de R$ 600, que agora será pago no valor de R$ 300 até dezembro, o socorro a pequenas e microempresas e a rolagem de dívidas como medidas eficientes para combater a crise do coronavírus. 

Bolsonaro ironiza Guedes

Em um momento da interação de Bolsonaro com apoiadores, um visitante elogiou o ministro da Economia, Paulo Guedes, que estava presente no local.

A fala serviu de mote para o presidente fazer uma brincadeira com seu subordinado: "Até que enfim encontrei alguém para te elogiar". 

Bolsonaro e Guedes assistiram, ao lado de outras autoridades, cerimônia de hasteamento de bandeira. Depois participaram de reunião do conselho do governo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала