Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Israel e Sudão concordam em normalizar relações

© REUTERS / CARLOS BARRIAO presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala ao telefone com líderes de Israel e Sudão no Salão Oval da Casa Branca, em Washington
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala ao telefone com líderes de Israel e Sudão no Salão Oval da Casa Branca, em Washington - Sputnik Brasil
Nos siga no
Os governos de Israel e do Sudão aceitaram normalizar suas relações diplomáticas, conforme anunciaram os Estados Unidos nesta sexta-feira (23).

Com o entendimento, o Sudão se torna o terceiro país árabe a estabelecer laços com Tel Aviv nos últimos dois meses sob mediação do governo norte-americano. O acordo foi fechado hoje (23) em uma conversa telefônica entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e os primeiros-ministros israelense e sudanês, Benjamin Netanyahu e Abdalla Hamdok, além do chefe do Conselho de Transição Nacional do Sudão, Abdel Fattah Abdelrahman Burhan. 

​URGENTE: O presidente Donald Trump anunciou que o Sudão e Israel concordaram com a normalização das relações — outro grande passo para a construção da paz no Oriente Médio com outra nação aderindo aos Acordos de Abraão.

Como parte do acordo, Trump, segundo a Reuters, concordou em retirar o Sudão da lista americana de países apoiadores do terrorismo, intenção já comunicada ao Congresso dos Estados Unidos. 

"O presidente Donald J. Trump informou o Congresso de sua intenção de rescindir formalmente a designação do Sudão como um Estado Patrocinador do Terrorismo. Isso segue o recente acordo do Sudão para resolver certas reivindicações de vítimas do terror nos Estados Unidos e suas famílias. Ontem, em cumprimento a esse acordo, o governo de transição do Sudão transferiu US$ 335 milhões para uma conta de custódia para essas vítimas e suas famílias", disse a Casa Branca por meio de um comunicado.

O acordo foi negociado no lado dos EUA pelo conselheiro sênior de Trump, Jared Kushner, o enviado para o Oriente Médio, Avi Berkowitz, o conselheiro de Segurança Nacional, Robert O'Brien, o secretário de Estado, Mike Pompeo, e o oficial do Conselho de Segurança Nacional Miguel Correa.

"Este é obviamente um grande avanço", disse Kushner à Reuters. "Isso obviamente vai criar um grande avanço na paz entre Israel e o Sudão. Fazer acordos de paz não é tão fácil quanto estamos fazendo com que pareçam agora. São muito difíceis de fazer."

Uma cerimônia de assinatura deve ser realizada na Casa Branca, em Washington, nas próximas semanas, ainda de acordo com a agência. Antes do Sudão, também normalizaram os laços diplomáticos com Israel os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала