Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA aprovam US$ 1,8 bilhão em possível venda de armas para Taiwan

© AP Photo / Chiang Ying-yingEm Pingtung, Taiwan, soldados participam de um exercício militar atual, em 6 de junho de 2019
Em Pingtung, Taiwan, soldados participam de um exercício militar atual, em 6 de junho de 2019 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Os Estados Unidos aprovaram três vendas potenciais de armas ao governo de Taiwan que totalizam US$ 1,8 bilhão (cerca de R$ 10 bilhões), revelou a Agência de Cooperação em Segurança e Defesa (DSCA, na sigla em inglês).

As informações foram publicadas nesta quarta-feira (21) em uma série de comunicados à imprensa.

"O Departamento de Estado tomou a decisão de aprovar uma possível Venda Militar Estrangeira para o Escritório de Representação Econômica e Cultural de Taipé nos Estados Unidos (TECRO) de onze (11) Lançadores M142 de Sistemas de Artilharia de Alta Mobilidade (HIMARS) e equipamentos relacionados por um valor estimado de US$ 436,1 milhões [cerca de R$ 2,4 bilhões]", disse o comunicado na quarta-feira (21).

Em dois comunicados à imprensa separados, o DSCA anunciou a aprovação de venda a Taiwan de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5,6 bilhões) do 135 AGM-84H Resposta Expandida de Mísseis de Ataque Terrestre à Distância e uma venda de US$ 367 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) de seis MS-110 Pods.

© REUTERS / Ann WangDesfile no Dia Nacional da República da China
EUA aprovam US$ 1,8 bilhão em possível venda de armas para Taiwan - Sputnik Brasil
Desfile no Dia Nacional da República da China

Os EUA têm enviado cada vez mais altos funcionários norte-americanos para se reuniões com a liderança taiwanesa em meio a tensões crescentes com a China. Pequim considera Taiwan parte do território chinês sob a chamada política da "China única". A mesma política é aplicada, por exemplo, com Hong Kong.

As comunicações oficiais dos EUA insistem em aplicar o termo Indo-Pacífico à região também conhecida como Ásia-Pacífico, supostamente para diminuir o domínio da China e combater suas reivindicações territoriais marítimas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала