Indonésia rejeita solicitação dos EUA para hospedar aviões de vigilância

© AP Photo / Bullit MarquezCaça estadunidense decola do porta-aviões USS Ronald Reagan para patrulhar águas internacionais perto do mar do sul da China
Caça estadunidense decola do porta-aviões USS Ronald Reagan para patrulhar águas internacionais perto do mar do sul da China - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Indonésia não permite que aviões de vigilância marítima americanos pousem e reabasteçam em território nacional, apesar de vários pedidos de Washington, segundo a Reuters revelou na terça-feira (20).

Os EUA enviaram propostas aos ministros da Defesa e das Relações Exteriores da Indonésia entre julho e agosto para que aviões de vigilância marítima P-8 Poseidon pudessem ser hospedados em território indonésio. Essas propostas foram enviadas antes mesmo de abordar o próprio presidente indonésio, Joko Widodo, que no final também acabou rejeitando o pedido, segundo a agência Reuters.

Autoridades indonésias disseram à agência de notícias que Jacarta decidiu permanecer fiel à sua política externa neutra enquanto as tensões EUA-China sobre a influência regional persistirem. Em setembro, o ministro das Relações Exteriores da Indonésia, Retno Marsudi, disse que Jacarta não quer "cair na armadilha dessa rivalidade".

A agência de notícias observou que os aviões de vigilância marítima P-8 Poseidon são cruciais para monitorar as atividades militares do gigante asiático no mar do Sul da China, em meio a tensões entre Pequim e seus vizinhos regionais sobre o controle de águas ricas em recursos naturais.

A própria Indonésia também considera partes do mar do Sul da China como suas. Washington, por sua vez, vê o mar como uma via internacional navegável, costumando desafiar a China com voos de vigilância e patrulhas por navios de guerra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала