Mais de 200 pessoas são detidas em protestos na Bielorrússia, diz ONG

© Sputnik / Alexey Maishev / Abrir o banco de imagensManifestante da oposição durante protesto não autorizado em Minsk
Manifestante da oposição durante protesto não autorizado em Minsk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pouco mais de 200 pessoas foram presas neste domingo (18) nas manifestações registradas na Bielorrússia, informou a organização de defesa dos direitos humanos Vyasna.

Os dados divulgados pelo site da Vyasna, que não possui registro bielorrusso, revelam a detenção de 230 pessoas, a maioria em Minsk, mas também em outras cidades da Bielorrússia, entre as quais há pelo menos quatro jornalistas.

O serviço de imprensa do Ministério do Interior da Bielorrússia afirmou mais tarde que no decorrer de protestos sem permissão das autoridades foram detidas 280 pessoas.

Minsk e outras cidades bielorrussas continuam sendo palco de protestos antigovernamentais desde 9 de agosto, quando foram realizadas eleições presidenciais que, segundo a apuração oficial, decidiram por um novo mandato para o presidente em exercício, Aleksandr Lukashenko, que está no poder desde 1994.

Vários países, entre eles Estados Unidos, membros da União Europeia, Reino Unido e Ucrânia, não reconheceram os resultados do pleito bielorrusso. Por outro lado, Rússia, China, Cuba, Venezuela, Nicarágua, Turquia e alguns países do espaço pós-soviético, entre outros, validaram os resultados da votação.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала