Marinha chinesa monitora e rastreia destróier dos EUA no estreito de Taiwan

© AFP 2022 / Adam WarzawaNavio da Marinha chinesa Qiandaohu e fragata Yiyang
Navio da Marinha chinesa Qiandaohu e fragata Yiyang   - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Marinha do Exército de Libertação Popular da China (ELP) acionou suas forças navais e aéreas para rastrear e monitorar o destróier USS Barry que navegou através do estreito de Taiwan nesta quarta-feira (14).

De acordo com o porta-voz do Comando Militar Oriental do ELP, coronel Zhang Chunhui, os EUA têm frequentemente enviado sinais errados às forças da "independência de Taiwan", prejudicando seriamente a paz e a estabilidade no estreito de Taiwan.

"Instamos firmemente os EUA a pararem de fazer declarações e movimentos que causem problemas. As forças do comando estão sempre em alerta máximo para garantir a soberania nacional e a integridade do território, bem como a paz e a estabilidade do estreito de Taiwan", afirmou Zhang.

O episódio ocorreu após os EUA avançarem as negociações para a venda de armas de ataque a Taiwan em meio a tensões entre a ilha e a China, segundo especialistas citados pelo jornal Global Times.

© AFP 2022 / SEIRON BAROIANUSS Barry, navio de guerra destróier
Marinha chinesa monitora e rastreia destróier dos EUA no estreito de Taiwan - Sputnik Brasil
USS Barry, navio de guerra destróier

Para além disso, nas últimas semanas, a administração Trump anunciou um acordo de venda de 66 caças F-16 para Taiwan, a realização de uma visita de alto nível da Secretaria de Estado dos EUA, e planos para um novo diálogo econômico com Taiwan focado em tecnologia, saúde, energia e outros setores.

O movimento teria gerado desconforto em Pequim, uma vez que a China considera Taiwan como seu território rebelde, sem descartar o uso da força para recuperá-lo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала