Força Aérea alemã treina guerra nuclear em exercício da OTAN, diz mídia

© WikipediaCaça Panavia Tornado da Luftwaffe (Força Aérea alemã)
Caça Panavia Tornado da Luftwaffe (Força Aérea alemã) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os militares alemães estão participando de um exercício que simula como transportar e manusear corretamente armas nucleares dos EUA, como parte de um exercício da OTAN projetado para preparar a Aliança Atlântica para a possibilidade de guerra nuclear.

O exercício da OTAN, denominado Steadfast Noon (Meio-dia Firme), está sendo realizado na Base Aérea de Norvenich, no estado alemão da Renânia do Norte-Vestfália, segundo informou o jornal alemão Bild. Como parte deste, a Força Aérea alemã está praticando o transporte de armas nucleares de instalações de armazenamento subterrâneas, bem como a montagem de ogivas mortais em aeronaves.

Acredita-se que os militares dos EUA usam a Base Aérea de Norvenich como armazém alternativo para suas bombas de hidrogênio B61. Na verdade, os Estados Unidos mantêm armas nucleares em vários outros países europeus, principalmente na Turquia.

© Foto / Força Aérea dos EUA; Sgt. Robert J. HorstmanUm bombardeiro estratégico B-52 com seu jogo de munições (foto de arquivo)
Força Aérea alemã treina guerra nuclear em exercício da OTAN, diz mídia - Sputnik Brasil
Um bombardeiro estratégico B-52 com seu jogo de munições (foto de arquivo)

Os voos realizados durante o exercício acontecem sem armas nucleares a bordo. Forças holandesas, belgas e italianas também estão envolvidas no exercício. O treinamento coincide com os exercícios Guarda Resiliente, realizados na Base Aérea de Buchel, nos quais a Força Aérea alemã pratica defesa das instalações militares de um ataque usando sistemas antimísseis Patriot, de fabricação norte-americana.

Embora os exercícios sejam realizados todos os anos, eles ocorrem em meio a tensões crescentes entre a OTAN e a Rússia. Washington se retirou unilateralmente do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário com Moscou há dois anos, e não está claro se outro importante acordo de não proliferação, o Novo Tratado de Redução de Armas Estratégicas, ou Novo START, será estendido.

De igual modo, houve também um aumento na atividade militar em torno das fronteiras da Rússia e no Báltico. No mês passado, dois B-52 norte-americanos realizaram um ataque simulado contra Kaliningrado, região da Rússia.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала