Impasse: França chama de 'inaceitável' a proposta pós-Brexit do Reino Unido para a pesca

© AP Photo / Bob EdmeNo porto de Cibourne, sul da França, uma mulher com máscara protetora contra a COVID-19 compra peixes em um barco pesqueiro, em 28 de abril de 2020
No porto de Cibourne, sul da França, uma mulher com máscara protetora contra a COVID-19 compra peixes em um barco pesqueiro, em 28 de abril de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os pescadores franceses terão mais benefícios sem acordo do que com propostas "inaceitáveis" do Reino Unido em meio às negociações comerciais pós-Brexit entre os países, disse Annick Girardin, ministra do mar da França.

As negociações comerciais entre o Reino Unido e a União Europeia (UE) estão em um impasse há meses, e a questão da pesca continua entre os principais pontos de conflito nas negociações do Brexit. Vários países da UE querem manter o acesso às águas do Reino Unido, mas Londres pretende renegociar os direitos de pesca.

"Até agora, o Reino Unido apresentou propostas inaceitáveis. Os pescadores preferem não fazer um acordo do que fazer um mau acordo, e eles estão certos", disse Girardin em entrevista realizada pela publicação francesa Journal du Dimanche neste domingo (11).
© AP Photo / Peter MorrisonCampanha contra o fechamento da fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte após o Brexit, em outubro de 2019
Impasse: França chama de 'inaceitável' a proposta pós-Brexit do Reino Unido para a pesca - Sputnik Brasil
Campanha contra o fechamento da fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte após o Brexit, em outubro de 2019

De acordo com a ministra, a UE e o Reino Unido não conseguiram fazer qualquer progresso na questão das pescas.

"Estabelecemos os limites do que é permitido: acesso a áreas de pesca, cotas e espécies de peixes. Os europeus devem manter seus recursos e acesso a eles", disse Girardin, acrescentando que "compartilha da preocupação" dos pescadores franceses.

O Reino Unido deixou a UE em janeiro, mas segue sob os termos comerciais da organização. Apesar disso, se nenhum acordo comercial for fechado antes de o período de transição expirar, em 31 de dezembro, as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) para ambas as partes entrarão em vigor imediatamente. Tais regras incluem tarifas alfandegárias e controle completo de fronteira para mercadorias do Reino Unido que entram na UE.

O Reino Unido rejeitou a possibilidade de estender o período de transição, apesar das divergências sobre pescas e outras questões.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала