'Envenenando o Pacífico': livro expõe décadas de contaminação de terras e oceano por forças dos EUA

CC BY 2.0 / Official U.S. Navy Page / O USS Carl Vinson parado na base naval de Guam, em 10 de fevereiro de 2017
O USS Carl Vinson parado na base naval de Guam, em 10 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A análise de mais de 12.000 páginas de documentos do governo dos EUA mostra que os militares americanos têm contaminado o Pacífico com resíduos radioativos, agentes neurotóxicos e armas químicas.

O novo livro "Poisoning the Pacific" (Envenenando o Pacífico, em português) que deve ser lançado na próxima segunda-feira (12), revela a contaminação que as forças dos EUA têm provocado em terras indígenas do Pacífico, bem como em todo o oceano, pondo em perigo o vasto ecossistema.

O livro, que foi escrito pelo jornalista britânico Jon Mitchell, se baseia em mais de 12.000 páginas de documentos obtidos ao abrigo da Lei de Liberdade de Informação (FOIA, na sigla em inglês) e através de entrevistas com residentes locais, ex-militares e pesquisadores.

O livro afirma que, durante décadas, os EUA negligenciaram seus territórios no Pacífico, permitindo que os militares violassem os direitos dos indígenas, confiscassem terras e danificassem ecossistemas vulneráveis.

© Foto / U.S. Navy/ Donavan K. PatuboMarines do Exército americano em exercícios no Oceano Pacífico
'Envenenando o Pacífico': livro expõe décadas de contaminação de terras e oceano por forças dos EUA - Sputnik Brasil
Marines do Exército americano em exercícios no Oceano Pacífico

O trabalho do jornalista detalha também que, ao longo de décadas, as operações militares dos EUA contaminaram o Pacífico com resíduos radioativos e substâncias tóxicas como o Agente Orange, que contém dioxinas e substâncias mutagênicas perigosas.

"As autoridades dos EUA tentaram várias vezes encobrir a contaminação através de mentiras, desinformação e ataques a jornalistas", disse Mitchell ao jornal The Guardian.

O livro revela que "o Exército dos EUA despejou 29 milhões de quilogramas de agente mostarda e agentes nervosos, bem como 454 toneladas de resíduos radioativos" no oceano Pacífico. Para além disso, os militares americanos usaram agentes neurotóxicos, incluindo sarin, que segundo apontam documentos dos EUA, foi vazado no meio ambiente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала