OMS diz que 'relaxamento e festas' não justificam novo surto de COVID-19 na Espanha

© AP Photo / Manu FernandezAgentes de saúde fazem um minuto de silêncio pela morte de colega, em Madri, na Espanha, 20 de abril de 2020
Agentes de saúde fazem um minuto de silêncio pela morte de colega, em Madri, na Espanha, 20 de abril de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A diretora do Departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente da OMS, Maria Neira, reconheceu que a organização não entende o que está falhando na Espanha para que o país tenha se tornado o local com maior incidência de coronavírus na Europa.

Segundo Neira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) analisa a situação na Espanha há várias semanas e ainda não consegue perceber porque o país acumula o maior índice de infecções por COVID-19 na Europa, ainda que aplique medidas mais restritivas como o uso obrigatório de máscaras, por exemplo.

De acordo com ela, nem a transmissão intrafamiliar nem o comportamento dos jovens justificam o alto índice de infecções em todo o país.

"É verdade que tem havido um relaxamento dos jovens e das festas, mas isso não justifica toda a situação em que o país se encontra atualmente, já que na Itália os jovens também fizeram festas, na França ou mesmo na Suíça e sua situação epidemiológica é melhor", afirmou.

A dirigente da organização internacional de saúde destacou que é importante melhorar a conscientização dos cidadãos e também avaliar a situação do rastreamento do coronavírus.

© AP Photo / Emilio MorenattiPassageiros usam máscaras para se proteger do novo coronavírus em uma estação de metrô de Barcelona, na Espanha.
OMS diz que 'relaxamento e festas' não justificam novo surto de COVID-19 na Espanha - Sputnik Brasil
Passageiros usam máscaras para se proteger do novo coronavírus em uma estação de metrô de Barcelona, na Espanha.

"É necessário revisar o plano de detecção, rastreamento de contatos, isolamento e quarentena, garantindo o seu acompanhamento. Se não houver rastreadores, será necessário colocar rastreadores e se algo precisar ser corrigido, terá que ser feito”, enfatizou Neira.

Na última quinta-feira (1º) foram registradas 9.419 novas infecções por COVID-19 na Espanha. O número total de casos de coronavírus no país chega a 778.607, somando 31.973 mortes desde o início da pandemia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала