Mundo passa marca de 1 milhão de pessoas mortas pela COVID-19

© AP Photo / Gustavo GarelloCovas abertas para as vítimas da COVID-19 no cemitério de Chacarita, em Buenos Aires, na Argentina.
Covas abertas para as vítimas da COVID-19 no cemitério de Chacarita, em Buenos Aires, na Argentina. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Quase nove meses após a primeira morte oficial causada pela COVID-19, o mundo passou nesta segunda-feira (28) da marca de um milhão de óbitos causados pela doença.

O número de casos confirmados da doença está em 33.247.206, segundo dados publicados pela Universidade Johns Hopkins.

Os cinco países com mais mortes são Estados Unidos, Brasil, Índia, México e Reino Unido.

A velocidade com que a pandemia vem acelerando chama atenção. O mundo levou seis meses para registrar as primeiras 500 mil mortes causadas pela COVID-19, mas foram necessários somente três meses para registrar as outras 500 mil.

Até esta segunda-feira (28), segundo dados divulgados pela plataforma do Ministério da Saúde, o Brasil contabiliza 142.058 mortes causadas pelo novo coronavírus e 4.745.464 casos confirmados da doença.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu o primeiro alerta sobre a doença no dia 31 de dezembro de 2019, após autoridades chinesas terem notificado a circulação de uma pneumonia misteriosa na cidade de Wuhan, com 11 milhões de habitantes.

A primeira morte causada pelo novo coronavírus ocorreu no dia 9 de janeiro. A vítima foi um chinês de 61 anos que havia sido hospitalizado com dificuldade de respiração e morreu após sofrer uma parada cardíaca.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала